O que é dente preto? Entenda as causas e tratamentos

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Ao realizar uma análise dos dentes, é possível que um dentista encontre diversos problemas diferentes que acometem essa estrutura tão importante. E dentre eles, um que não é muito falado é o dente preto.

Existe mais de uma causa para o dente preto, e a falta de higiene bucal é um fator que pode agravar ainda mais essa situação.

Todavia, o aspecto de dente preto é resultado direto da necrose do nervo dentário que, como citamos, pode acontecer por diversos motivos.

O dente pode ficar totalmente preto ou então ir escurecendo aos poucos, e por isso é necessário que o paciente preste muita atenção à eventuais alterações.

Além do incômodo estético, este problema gera outras adversidades, como por exemplo uma perda dentária.

Sendo assim, se você percebeu o dente ficando preto e doendo, a primeira recomendação é ir ao dentista o mais rápido possível.

Isso é de grande importância, afinal, é somente um profissional qualificado que pode realizar o diagnóstico correto e, consequentemente, analisar qual é o melhor tipo de tratamento possível dependendo do caso.

Um ponto que merece destaque aqui é que, quanto mais cedo a alteração for percebida, mais opções de reverter essa condição ficam disponíveis para o paciente.

Agora, se você deseja entender melhor o que é, quais são as causas, e todos as pontos que cercam este assunto, acompanhe este artigo, e fique por dentro de tudo!

Vamos lá?

O que é mancha preta no dente?

Diversos são os motivos que podem fazer com que apareçam pigmentações escuras nos dentes, mas os principais são:

  • Cárie dental;
  • Pigmentação por antibióticos;
  • Tabagismo;
  • Fluorose;
  • Necrose pulpar;
  • Consumo de café e vinho tinto em excesso;
  • Açaí.

O local mais comum de sofrer escurecimento é a parte externa do dente. Afinal, ali acontece um acúmulo de substâncias com corantes no esmalte.

Porém, em casos onde o paciente possui problemas na formação do dente, devido à alterações na estrutura dental, no esmalte ou na dentina, podem ser encontradas manchas na parte interna do dente.

Contudo, existem alguns casos da presença de ponto preto no dente que são resultado direto da ação de bactérias, que recebem o nome de bactérias cromogênicas.

E nessa situação, normalmente os locais que sofrem alteração na cor são as partes internas e próximas à gengiva. Sendo assim, é possível que o paciente esteja em um quadro de dente preto perto da gengiva.

Entretanto, se o paciente realiza uma boa escovação é mais difícil de ocorrer um escurecimento dos dentes uma vez que a pigmentação adere à placa bacteriana.

Mas se esse não for o caso, a remoção se torna mais complicada, e por vezes é somente o dentista que poderá erradicar a presença dos pigmentos através de uma limpeza dos dentes mais completa e profunda.

De toda forma, a melhor maneira de descobrir se isso está acontecendo com os seus dentes não é procurando incansavelmente por essa característica olhando no espelho, e sim marcando uma consulta com um profissional, que utilizará dos instrumentos corretos para ter uma melhor visibilidade da boca.

A fluorose não causa manchas brancas?

No entanto, não podemos confundir o efeito da fluorose dentária com a presença de uma mancha preta no dente tendo em vista que este problema deixa uma mancha branca causada pelo excesso do flúor.

E a grande diferença entre ambas as manchas no dente é que as brancas apenas trazem incômodo estético, uma vez que o flúor não deixa os dentes mais fracos ou traz eventuais complicações para a saúde.

Todavia, é necessário tomar muito cuidado uma vez que os dentes manchados por fluorose não voltam naturalmente à coloração natural.

Sendo assim, a recomendação é evitar o consumo excessivo de flúor para não possuir este problema.

Agora, quem já se encontra nesta situação não precisa se desesperar pois existe uma forma de reverter essa condição no consultório odontológico.

Desta forma, nossa indicação é que um dentista seja procurado para que, após analisar o estado dos dentes do paciente, o tratamento seja iniciado.

O que causa dente preto?

O que causa dente preto?

A primeiro momento, como citamos anteriormente, adiantamos que não é apenas um motivos que pode escurecer o dente.

E estes fatores, por sua vez, não precisam necessariamente estar relacionados com doenças, mas também podem ser consequência de alguns distúrbios na saúde bucal.

No entanto, o principal motivo do escurecimento é que ocorra após um trauma dentário.

Todavia, não são todas as pancadas no dente que podem causar essa condição.

Para ter um dente escurecido por trauma, é preciso que o nervo seja comprometido, fator que faz com que o dente fique escuro de dentro para fora.

Sendo assim, se você bateu a boca com força devido à alguma queda, fique atento a coloração dental, e ao primeiro sinal de alteração, procure por um dentista.

Além disso, é possível que este aspecto seja:

  1. Resultado da presença de algum alimento preso entre os dentes;
  2. Pigmentação de corantes presentes em alimentos ou medicamentos;
  3. Corrosão ou oxidação de restauração metálica;
  4. Mancha por bactérias cromogênicas, que explicamos anteriormente;
  5. Problemas durante a realização do tratamento de canal do dente (ponto que explicaremos melhor mais para frente).

Contudo, existem casos onde doenças provocam essa mudança. E estas, por sua vez, são a cárie dentária e doenças ligadas a gengiva como gengivite e periodontite.

Sendo assim, caso note algum ponto deixando o dente preto, que pode ser sinal para cárie, procure seu odontologista.

Afinal, pode ser necessário que o profissional realize o procedimento de remineralização do esmalte dentário para reconstituir os minerais do esmalte dentário que foram perdidos.

No entanto, esse tratamento se torna necessário para poder manter a saúde bucal em dia, evitando eventuais doenças ou infecções causadas por bactérias.

Os dentes não escurecem devido à idade?

A estética também é um fator a ser levado em consideração, uma vez que muitos dentes brancos começam a escurecer com o passar dos anos devido a um processo natural.

Todavia, a coloração não é necessariamente preta, mas ela se destaca dos demais dentes.

Sendo assim, é possível afirmar que esta condição não é necessariamente um problema quando ocorre de forma natural.

E assim como as outras situações aqui citadas, estes casos também possuem tratamento, mas não apresentam riscos ou possuem quaisquer consequências para a saúde bucal.

O que é dente necrosado?

O que é dente necrosado?

Quando o paciente está com o dente preto ou escurecido, é comum que ele ouça algo sobre dente necrosado ou então necrose pulpar.

Sendo assim, pode existir uma dúvida quanto ao que é isso e quais consequências que esse quadro gera.

E para explicar este ponto, iremos esclarecer por etapas.

Necrose, na saúde, nada mais é do que a morte das células no corpo humano.

De tal forma, em outras palavras é possível dizer que este processo é a morte do dente devido à diversos problemas na polpa dentária que acabam por gerar a morte das células presentes no tecido pulpar.

As possíveis causas para este tipo de problema são: cárie dental, problemas na gengiva ou na mordida, bruxismo e traumas.

Todavia, também é possível elencar alguns estímulos que possam causar infecção e inflamação na área.

É válido pontuar que, a primeiro momento, este tipo de problema não possui sintomas até se estender para o periodonto, que é a estrutura que dá suporte ao dente.

Mas quando a mortificação alcança esta área, o paciente começa a sentir os seguintes pontos:

  • Sensibilidade ao toque no local;
  • Dor ao mastigar;
  • Sensação de que o dente está maior do que o normal;
  • Leve alteração na posição do dente;
  • Inchaço local;
  • Maior sensibilidade à alimentos quentes.

Além disso, a necrose pulpar pode acontecer de duas formas:

  1. Aguda: tendo sintomas como dor espontânea, contínua e normalmente não localizada, que aumenta com o calor;
  2. Crônica: o paciente sente dores provocadas durante a mastigação ou então quando ocorre algum toque no dente.

Sendo assim, é necessário realizar um acompanhamento com um profissional para poder então descobrir se é o caso de necrose dentária ou não.

O que fazer quando o dente morreu?

Para aqueles que receberam este diagnóstico por parte do dentista, existe uma notícia boa: é possível realizar um tratamento mesmo com o dente neste estado.

O dentista irá realizar a remoção da polpa dentária necrosada, limpar e desinfeccionar o interior do canal. Após isso, será feito o selamento com um material obturador.

Esse processo é o tão conhecido, e temido por alguns, tratamento de canal. E ele pode ser feito em uma sessão única, ou então em mais consultas.

Tudo depende dos seguintes pontos: a forma de agir do dentista e o estado do dente que receberá o canal.

De toda forma, existe também a possibilidade de que o paciente precise realizar o uso de medicamentos como analgésicos e antibióticos durante o tratamento.

E caso este procedimento seja feito em um tempo razoável desde a necrose pulpar, não existem riscos de o paciente perder o dente.

Uma vez feito este tratamento, o paciente fica com um dente sem vitalidade, mas sem riscos de perda também.

É possível evitar a necrose dentária?

Sim! E a chave para isso é manter uma boa higiene bucal.

Sendo assim, a recomendação é justamente escovar os dentes pelo menos três vezes ao dia, uma vez após cada refeição, utilizar o fio dental e fazer o uso de enxaguantes bucais, e ir ao dentista com frequência.

Fazendo isso, é possível identificar eventuais cáries, bactérias ou problemas que podem causar a necrose ainda no começo, sendo então um fator crucial para a prevenção.

Por que o dente fica escuro depois do canal?

Por que o dente fica escuro depois do canal?

Assim com o tratamento de canal pode ser aplicado como a solução para situações onde a polpa do dente sofreu necrose, ele também pode ser o responsável pela aparição de manchas pretas no dente.

Contudo, esta, por sua vez, é uma condição difícil de se acontecer.

No entanto, separamos esta parte do artigo para explicar o que leva esse caso a ser possível.

tratamento endodôntico, criado para reduzir o número de extrações, tem como objetivo manter o dente mesmo em casos onde a polpa esteja adoecida e tenha que ser retirada.

Sendo assim, é necessário que o paciente realize o tratamento adequado o mais rápido possível pois, caso o problema chegue a polpa radicular.

Este local é onde fica a raiz do dente, e se a lesão alcançá-la, será necessário retirar o nervo que nutre o dente, transformando-o em um dente morto.

De toda forma, é necessário que este procedimento seja feito com muita cautela por parte do profissional.

E isso é importante tendo em vista que, quando o nervo é retirado, podem ocorrer diversas mudanças químicas dentro do dente, fator que faz com que ele escureça.

No entanto, essa não é a única forma que o dente que recebeu o tratamento de canal possa apresentar alteração em sua coloração, podendo ser resultado dos seguintes pontos:

  1. Hemorragia não estancada após a remoção pulpar;
  2. Permanência de partes da polpa dentária na cavidade do dente;
  3. Decomposição da polpa coronária, a parte da polpa dentária que se localiza na coroa dentária;
  4. Contato excessivo dos medicamentos utilizados para realizar o tratamento com a dentina.

Este último ponto merece uma grande atenção porque as substâncias penetram na dentina, causando uma oxidação ali dentro e escurecendo o dente.

Sendo assim, é necessário que o profissional limpe bem a cavidade, fazendo a retirada total dos materiais utilizados até um nível de 2 ou 3 milímetros abaixo da margem da gengiva.

Dá para reverter?

Para pacientes que estão passando por uma situação assim, existe uma notícia boa: é possível fazer com que dentes escurecidos pós canal voltem a coloração normal.

Todavia, o tipo de tratamento escolhido depende de qual é a intensidade do escurecimento do dente e qual é a resposta que os dentes apresentam após o tratamento de canal.

Contudo, a forma mais utilizada é o clareamento interno dos dentes, que é parecido com o externo e é feito no próprio consultório.

Neste tratamento, o dentista segue os seguintes passos:

  1. Remover de 2 a 3 milímetros o material de selamento presentes na entrada do canal;
  2. Fabricar um tampão para evitar que haja uma penetração do gel, que será utilizado para clarear a parte interna do dente, no canal;
  3. Completar o interior da coroa com o gel clareador e realizar uma restauração provisória;
  4. Após um período entre 5 e 7 dias, será realizada uma reavaliação do dente, e, caso o resultado não seja satisfatório, o gel será aplicado novamente, que pode ser trocado 2 ou 3 vezes;
  5. Assim que obtido um resultado bom, o interior do dente será limpo para retirar os resíduos de gel e restaurando-o provisoriamente;
  6. Após três semanas o dente pode ser restaurado definitivamente.

No entanto, é válido pontuar que a restauração não pode ser feita antes uma vez que o gel libera oxigênio e interfere na adesão da resina no dente.

Além disso, esta técnica pode ser aplicada junto à um clareamento externo, gerando um resultado ainda mais satisfatório.

Por outro lado, o profissional também pode fazer o uso de facetas dentárias, seja de resina ou de porcelana, e um clareamento dentário externo junto.

Mas independentemente de qual seja a forma de reverter essa situação, é necessário que o paciente passe por um dentista para que, após feita uma análise do quadro, seja escolhida a melhor forma de tratamento possível.

É possível evitar que isso ocorra?

A melhor forma para prevenir que este problema pós canal aconteça é justamente procurando por um profissional qualificado para realizá-lo.

Sendo assim, a primeira dica é: antes de fazer um tratamento de canal, procure por um bom dentista com recomendações e com uma boa classificação.

Por outro lado, existe um ponto que é difícil de evitar e não é culpa do dentista, que é justamente a decomposição da polpa.

No entanto, nunca se esqueça de sempre passar com um dentista para analisar qual o motivo do escurecimento dental e analisar qual a melhor forma de reverter essa situação.

O que acontece se eu não fizer o tratamento de canal?

Abrir mão de um tratamento de canal, seja pelo motivo que for, é uma decisão que traz consequências ruins ao paciente, fazendo com que o problema que fez necessário esse procedimento se torne ainda pior.

Sendo assim, em casos onde o paciente sente dor, ela tende a aumentar e se tornar mais intensa conforme o tempo passa.

Em casos onde há infecção, esta pode se estender para a região periapical, gerando patologias perirradiculares.

Por outro lado, alguns outros sintomas podem aparecer como:

  • Apatia;
  • Febre;
  • Entre outras doenças mais graves causadas por infecções bacterianas.

De tal forma, a nossa recomendação é que este tipo de tratamento não seja evitado.

Como saber se o dente está inflamado ou infeccionado?

Como saber se o dente está inflamado ou infeccionado?

O primeiro passo para saber se está com dente inflamado é analisar se existem sintomas, lembrando que os sintomas da inflamação dentária são:

  • Dor de dente;
  • Vermelhidão na área afetada;
  • Sensibilidade à toques na região;
  • Drenagem de pus;
  • Dificuldade para abrir a boca ou mastigar;
  • Gânglios do pescoço inchados;
  • Dente escurecido.

Porém, é necessário que o paciente tome cuidado pois o caso pode evoluir, se tornando osteomielite, uma infecção no osso.

E para evitar chegar à este caso, o aconselhado é procurar pela ajuda médica. Então deve ser marcada uma consulta o mais rápido possível.

Já o diagnóstico é feito apenas com um exame físico. Todavia, existem casos que precisam de um raio X para verificar se o paciente apresenta infecções em outras áreas da boca.

Normalmente o tratamento é realizado de forma fácil por meio de:

  • Incisão e drenagem do excesso de pus;
  • Tratamento de canal;
  • Uso de antibióticos.

Contudo, dependendo do caso e do grau de intensidade da infecção, pode ser necessária uma extração dentária.

Essa é uma ação mais drástica, aplicada em casos onde o dente não pode ser salvo.

E após extraído o dente, o dentista faz então a drenagem do local.

Como tratar os dentes pretos?

Como tratar os dentes pretos?

O tratamento dos dentes pretos depende da sua causa uma vez que, na maioria dos casos, o dente escurecido é o problema secundário, já que é resultado de um distúrbio maior.

Se a questão primária for a necrose do nervo dentário, o paciente deverá realizar um tratamento de canal. Com isso, o nervo morto será retirado e o paciente não sentirá qualquer tipo de dor.

Depois disso, começa o tratamento de clareamento dental, processo que pode ser demorado, já que a mancha começa no interior do dente.

Para chegar ao resultado desejado, é preciso aplicar um clareador no interior e depois fazer o tratamento exterior.

Infelizmente, a maioria dos clareamentos não é totalmente efetiva pois quanto mais escura for a coloração do dente, mais difícil será a recuperação da cor natural.

Já no caso de cáries e outras doenças, a linha de tratamento é mesma.

Primeiro é realizado um tratamento de restauração dentária para solucionar a origem do dente preto, e após feito isso, o dentista irá então começar o processo para clarear dente escurecido.

Já em casos onde o escurecimento for causado por tártaro ou pigmentos na superfície dental, o dentista fará uma limpeza mais profunda para resolver o problema.

Além disso, dependendo de qual for o caso do paciente, podem ser colocadas as facetas dentárias, também conhecidas como lente de contato dental, para corrigir a coloração dos dentes nestes casos.

E o clareamento dental? Ele não resolve qualquer problema de alteração na cor do dente?

Dependendo do caso, também pode ser feito o clareamento dentário, tratamento utilizado para tratar manchas causadas por alimentos ou bebidas.

Contudo, é válido pontuar que esta forma de reverter a situação deve ser elencada por um dentista tendo em vista que não são todos os casos de escurecimento de dente que ela resolve.

De toda forma, a melhor forma de tratar esse problema é evitar que ele apareça.

Sendo assim, manter os cuidados com os dentes é um fator essencial, realizando a higiene bucal certa e possuindo uma alimentação saudável.

Por outro lado, não se esqueça de realizar consultas frequentemente com o seu dentista para que ele possa sempre analisar a sua situação bucal e diagnosticar problemas com antecedência, chegando ao melhor tratamento possível.

Eu posso perder o dente?

Eu posso perder o dente?

Como citamos anteriormente, é possível sim que um paciente com dente escuro perca o elemento dental.

E é por isso que a grande recomendação é a de visitar o dentista o mais rápido possível assim que notada uma alteração na coloração dos dentes.

Afinal, além de tornar o tratamento mais fácil e possuir uma maior possibilidade de formas de reverter essa condição, você também aumenta as chances de preservar a estrutura dental.

A morte do nervo também abre espaço para a proliferação de bactérias dentro. E esse cenário, por sua vez, favorece o aparecimento de mais doenças, agravando quadro.

No entanto, é possível que essa condição aconteça também em dentes de leite uma vez que, durante essa fase, normalmente as crianças correm e acabam caindo e batendo a boca.

E se este for o caso, a recomendação é levar a criança à um odontopediatra, que irá realizar o acompanhamento do caso em um período mínimo de três meses até que o dente caia.

Contudo, normalmente essa condição não chega a afetar a dentição definitiva, sendo então uma situação que será revertida após a queda do dente de leite.

Como evitar os dentes pretos?

Como evitar os dentes pretos?

Dizem que é melhor prevenir do que remediar, sendo assim, elencaremos aqui então algumas formas de evitar que ocorra o escurecimento dentário.

Quando falamos sobre os traumas, a maior dica é tomar cuidado com os dentes, independentemente de utilizar aparelhos ortodônticos ou não.

Sendo assim, caso vá praticar esportes que arriscam os dentes, opte pelo uso de protetores bucais.

Para os outros casos, a maior dica é que a saúde bucal não seja deixada de lado. De tal forma, não deixe de escovar os dentes de maneira correta, pelo menos três vezes ao dia, e realizar o uso de fio dental e enxaguantes bucais.

As idas regulares ao dentista para limpeza são tão importantes quanto os hábitos de higiene bucal para não deixar que o dente preto aparecer. Esse cuidado evita o surgimento de doenças como as cáries.

Além disso, fazer clareamentos e evitar o consumo alimentos com corantes, naturais ou não, pode prevenir do escurecimento natural dos dentes.

Quanto escurecimento pós tratamento de canal, a recomendação é procurar por um profissional qualificado para realizar este procedimento tão delicado.

Por fim, lembre-se: ao primeiro sinal de dente preto, procure um dentista para que ele analise o quadro e procure o melhor tratamento possível!

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.