Arco dentário pode ser usado na identificação humana

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Conheça os detalhes e características dos arcos dentários no ser humano

Todas as faces dos dentes possuem uma configuração e estrutura que aparentam, cada um, a forma de um arco. O conjunto de cada pequeno arco, formado por cada face, quando posicionados lado a lado na boca, compõe o que chamamos de arco dentário, ou arcada dentária.

O arco dentário presente em cada indivíduo pode ter formas diferentes ao longo da vida. Além disso, cada pessoa possui um arco carregado de informações e detalhes próprios.

Em síntese, o arco dentário é um conjunto de dentes posicionados na boca de um indivíduo. Todo ser humano possui dois arcos dentários. O inferior (na parte inferior da boca) e o superior (na parte superior da boca).

De forma que cada arco possui o mesmo número de dentes, somando 32 dentes em um adulto.

Características do Arco Dentário

Dentes de Leite

Ao longo da vida, os seres humanos terão duas dentições diferente.

A primeira dentição começa a se formar por volta dos seis meses de idade. Ela é conhecida como dentição decídua, ou dentição de leite. Sua formação completa se dá por volta dos três anos de idade.

O arco dentário da dentição decídua, ou seja, a arcada dentária infantil, além de ser a primeira, é a menor.

Cada arco dentário decíduo possui, normalmente, 10 dentes. Assim, somando os dentes da arcada superior e inferior, a dentição decídua completa possui 20 dentes no total.

Portanto, na dentição de leite não temos os pré-molares e terceiros molares.

Sendo assim, temos dois incisivos centrais, dois incisivos laterais, dois caninos, dois primeiros molares e dois segundos molares em cada arcada dentária.

Dentes Permanentes

Os dentes permanentes compõe a segunda dentição. Eles substituem os dentes de leite, começando sua formação por volta dos seis anos de idade e completa-se aos treze anos, em média.

A dentição permanente completa é composta, normalmente, por 32 dentes, sendo 16 em cada arco dentário.

Compõe essa dentição: dois incisivos centrais, dois incisivos laterais, dois caninos, dois primeiros pré-molares, dois segundos pré-molares, dois primeiros molares, dois segundos molares e dois terceiros molares em cada arco.

No entanto, os terceiros molares, ou sisos, podem não se exteriorizarem em todas as pessoas.

Funcionamento da Arcada Dentária

Agora que já conhecemos as dentições presentes em cada indivíduo ao longo da vida, poderemos entender como a arca dentária funciona.

Primeiramente, cada dentes em particular possui um morfologia. Ou seja, uma forma e aparência diferente. Ainda há características importantes como comprimento, largura e perímetro do arco dentário.

Esses dentes são divididos em grupos que possuem funções diferentes no ato da mastigação. Quatro aspectos são considerados para cada função do dente: preensão, dilaceração, trituração e incisão.

Portanto, temos quatro grupos de dentes na boca:

  • Incisivos: compostos por oito dentes no total. Sua função é a incisão do alimentos, ou seja, o ato de cortá-los.
  • Caninos: compostos por quatro dentes no total. Sua função é a dilaceração dos alimentos, rasgando-os e reduzindo-os em partículas menores.
  • Pré molares e molares: compostos por dezesseis dentes no total. Sua função é a trituração dos alimentos. Possuem uma morfologia mais complexa que os anteriores, composta por saliências e sulcos.
  • Sisos: compostos por quatro dentes no total. Apesar de serem os últimos a nascer, nem todo indivíduo possui os dentes do siso. Entretanto, esses dentes não possuem importância e função relevante dentro da boca.

Odontologia Legal

Odontologia legal é uma especialidade odontológica que usa os arcos dentários como principal objeto de estudo na identificação humana.

Trata-se uma especialidade que tem como objetivo a pesquisa de aspectos psíquicos, físicos, químicos e biológicos, por meio da arcada dentária dos seres humanos vivos ou mortos.

O conjunto de dentes que formam o arco dentário é extremamente resistente e de difícil destruição. Por isso, ele é capaz de oferecer diversos dados à odontologia legal, bem como:

  • Espécie: trata-se da diferenciação entre seres humanos e animais;
  • Grupo racial: se dá pela diferenciação dos molares encontrados entre grupos raciais diferentes;
  • Idade: pode ser identificada por meio do princípio de que a erupção definitiva é mais antecipada na mulher;
  • Gênero: os incisivos centrais costumam ser mais volumosos em homens;
  • Altura: se dá pelo fato de haver proporcionalidade entre os diâmetros dos dentes e a altura;
  • Outros dados particulares: também é possível realizar a identificação de um indivíduo por meio de comparações com fichas odontológicas, por exemplo, por meio de procedimentos efetuados, elementos congênitos e formas do arco dentário;
  • Profissão: os dentes podem carregar, ainda, marcas que podem ser provenientes da profissão de cada indivíduo.

Portanto, o arco dentário mostra-se um elemento importante ao longo da vida, além de possuir características únicas e especias que revelam a identidade de cada indivíduo.

Silmara Alves Rozo Ducatti

Silmara Alves Rozo Ducatti

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.