Tubérculo de Carabelli: como identificar essa condição?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Saiba mais sobre o tubérculo de Carabelli, o aumento de uma das faces do primeiro molar

Não é novidade que alterações nos dentes podem causar mudanças na estética facial. E o tubérculo de Carabelli é uma situação que não se diferencia nesse aspecto.

O tubérculo de Carabelli é uma condição que fica evidente em cerca de dois terços dos seus casos. Ele se caracteriza por apresentar uma pontinha a mais no dente.

De forma mais técnica, o Tubérculo de Carabelli é uma elevação na parte externa da superfície mesio-lingual dos primeiros molares superiores.

Em outras palavras, é quando o paciente apresenta um relevo maior na face mesio-lingual no primeiro molar da arcada dentária de cima.

Já a face mesio-lingual nada mais é do que a parte de frente do dente que fica de costas para a língua. Agora ficou mais fácil de entender, não é mesmo?

E se você ainda está curioso sobre o assunto, confira este artigo para saber mais pontos sobre essa condição que dá um aspecto diferente ao dente.

Como o Tubérculo de Carabelli se Manifesta e Como Pode Ser Feito o Diagnóstico?

Também chamado de tubérculo anômalo de Carabelli, o seu surgimento pode ser observado em qualquer pessoa.

Contudo, segundo o autor Bourdelle, a sua presença é mais predominante dessa forma:

  • 29,8% em asiáticos;
  • 27% em africanos;
  • 21,7% em europeus;
  • 19,7% em melanésios (habitantes de uma região da Oceania no extremo oeste do Oceano Pacífico);
  • 18,5% em americanos.

É válido ressaltar que não há distinção quanto ao sexo da pessoa. Já quanto à sua presença, ela é bilateral, acometendo ambos os primeiros molares da arcada superior.

Normalmente, é possível analisar essa condição de forma mais comum quando o paciente possui o incisivo central em formato quadrangular.

Contudo, atualmente não é mais tão comum notar a presença dessa deformidade.

Mas quando falamos do diagnóstico desse tipo de condição, geralmente ela é de fácil visibilidade pelo dentista, tornando possível notar a sua presença com um exame clínico de inspeção.

E isso se dá principalmente pelo fato de que o seu aparecimento faz com que a face mesio-lingual do dente seja mais longa na parte próxima à língua (face lingual).

Qual é a Região Que Ele Acomete?

Como citamos anteriormente, normalmente o cúspide de Carabelli acomete o primeiro molar superior.

Sendo assim, ele tem muito mais chances de aparecer no primeiro do que no segundo.

E a comparação quanto ao terceiro molar, o tão conhecido dente do siso, não pode nem ser levada em consideração. Tendo em vista que é um dente que não está presente em todos os pacientes.

Além disso, o Prof. Mestre Augusto Roque, cirurgião dentista e atual professor da Universidade Metodista de São Paulo, aponta que não pode ser feita uma analogia entre a raiz dentária e essa falsa cúspide.

“Não existe relação entre raiz e tubérculo, e ele não aumenta o tamanho do dente. A alteração quanto ao volume é que o dente fica maior nesta parte do dente, dependendo do volume do tubérculo”, conta Roque.

O professor também explicou a relação da posição desse tubérculo na boca e a questão das faces do dente.

“A presença é sempre na mesio lingual dos molares superiores, com presença em sua maioria no primeiro molar superior. Uma forma fácil de sem entender as faces de um dente seria: imagine uma caixa de sapatos, a parte superior (tampa) seria a face OCLUSAL a que “mastiga”. A base da caixa, a parede CERVICAL ou GENGIVAL. A parte da caixa voltada para a língua seria a face LINGUAL ou PALATINA e a voltada para a bochecha ou lábios, seria a face VESTIBULAR, a parte da caixa que estiver para a frente denomina-se MESIAL e a parte que fica para trás DISTAL”.

E quanto à possibilidade de incidência em dentes de leite e hereditariedade da condição, o professor afirma:

“O tubérculo apresenta-se nos dentes permanentes, e segundo o autor Jeanselme, existe a probabilidade do tubérculo ser hereditário familiar”.

Consequências do Tubérculo de Carabelli

Quando se trata de saúde bucal, o professor alerta que tudo depende do volume que o tubérculo possui.

“Quanto ao impacto sobre a higiene bucal, dependendo do volume do tubérculo, a higiene deve ser mais cuidadosa”.

Mas por outro lado, o dentista também nos alerta sobre os devidos cuidados que essa condição necessita:

“Os cuidados são de uma escovação mais cuidadosa nesta área, afinal o problema mais comum por falta de uma boa higienização é a instalação de cárie dental”, conclui.

Agora, após saber mais sobre o tubérculo de Carabelli, é possível analisar a sua presença com uma auto análise feita em casa. Mas caso fique em dúvida, o aconselhado é consultar um dentista para que ele possa examinar.

*Entrevista e texto por Bruno Campos

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA). Pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Com especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilo Facial e Harmonização Orofacial. Voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais - ADRA Brasil.

Compartilhe sua opinião

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!