Terapia fotodinâmica controla infecções bucais

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

O procedimento pode substituir o uso de antibióticos

O uso excessivo de antibióticos para tratar infecções bucais pode ser prejudicial à saúde. Essa prática gera aumento na seleção de micro-organismo e, assim, os torna mais resistentes. Pensando nisso, os dentistas recorreram a terapia fotodinâmica.

A modalidade terapêutica é relativamente nova, por isso, vamos explicar todos os detalhes da terapia fotodinâmica.

A terapia fotodinâmica é uma reação fotoquímica ativada por uma luz e um agente fotossintetizante. Seu objetivo é afetar ou destruir determinado tecido pré-selecionado.

Terapia fotodinâmica é composta por uma tríade

Para realizar o procedimento são necessários 3 elementos principais:

  • Fonte de luz com comprimento de onda ideal;
  • Agente fotossensibilizante tópico ou sistêmico;
  • Ambiente rico em oxigênio.

Existem diversos tipos de luz que podem ser utilizados para a realização desse processo, como luz intensa pulsada, luz azul, luz vermelha, diodo emissor de luz (LED) e pulsed dye lasers (PLD).

O agente fotossensibilizante é um elemento capaz de absorver emitida, e a partir daí gerar uma reação química.

Os principais agentes utilizados são o ácido 5-aminolevulinico (ALA) e seu derivado esterificado, o metilaminolevulinato (MAL).

Quando ativados pela luz, eles se transformam em protoporfina IX. Trata-se de um metabolismo fotoativo, responsável pelas alterações metabólicas durante o procedimento terapêutico.

Essa molécula é produzida normalmente no ambiente intracelular e o papel desses agentes é aumentar a sua quantidade para melhorar a eficácia da terapia fotodinâmica.

Terapia fotodinâmica na odontologia

A aplicação da terapia fotodinâmica à odontologia está diretamente ligada ao controle microbiológico.

O fotossensibilizador não tóxico é colocado sobre a área infeccionada. Em seguida, ele é ativado por uma fonte de luz, realizando a limpeza do local e eliminando bactérias, fungos e vírus de maneira indolor.

Além disso, a terapia é economicamente viável. Assim, sua implementação no sistema básico de saúde pode se tornar facilmente uma realidade, o que tende a beneficiar a saúde da população.

A técnica é extremamente recomendada em quadros de cáries, doenças periodontais e infecções endodônticas, uma vez que ela não realiza a seleção de micro-organismos resistentes, auxiliando a população a não adquirir infecções mais severas.

A terapia não apresenta efeitos colaterais e é considerada como não-invasiva. Ela pode focar nas células ou tecido doente, mas a luz também pode ser precisamente focalizada no local da lesão.

O procedimento pode ser repetido várias vezes. Isso por que a reação fotoquímica não produz efeitos tóxicos cumulativos.

Outras aplicações para a terapia fotodinâmica

A terapia fotodinâmica é um dos tratamentos mais eficazes e modernos para lesões pré-cancerosas e alguns tipos de câncer da pele superficiais.

Contudo, esse tratamento não substitui a cirurgia e não serve para o câncer da pele mais profundo e recidivado.

O tratamento também atua no combate de doenças neoplásicas, degeneração macular da retina, psoríase, arteriosclerose, doenças virais (herpes), doenças bacterianas, micoses e tratamentos e dermatológicos.

Cuidados

Não há nenhum cuidado específico para antes ou depois do tratamento. É normal que, quando o procedimento é realizado na pele, o local da aplicação fique avermelhado e sensível por pelo menos 24 horas.

Após a terapia fotodinâmica pode ficar inchado e descamar por três a quatro dias. É muito importante ressaltar o uso do protetor solar nesse período e também um acompanhamento médico.

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.