Técnica Híbrida de Tagger pode ajudar em obturações

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

A Técnica Híbrida de Tagger foi desenvolvida em 1984 a fim de aprimorar a execução da obturação hermética do canal radicular.

Cada vez mais a odontologia está preocupada em evoluir suas técnicas e a utilização de materiais para buscar tratamentos cada vez mais eficazes. Nesse sentido, a Técnica Híbrida de Tagger surgiu como uma das manobras de obturação dentária mais eficientes.

A Técnica Híbrida de Tagger é uma das técnicas de tratamento endodôntico que utiliza a guta-percha no procedimento de obturação. Ela é um aprimoramento da Técnica de McSpadden, que consiste na associação à condensação lateral ativa no terço apical com a compactação termomecânica de cones de guta-percha e de cimento nos terços cervical e médio.

Obturação do canal radicular

A obturação pela Técnica Híbrida de Tagger consiste no selamento hermético, ou seja, de maneira a impedir a passagem de ar no canal radicular.

O canal radicular faz parte da cavidade pulpar, onde está localizada a polpa dentária, o único tecido mole do dente. A cavidade pulpar é dividida em câmara pulpar e canal radicular.

Na obturação elimina-se o espaço ocupado pela poupa dental e aplica-se material específico, promovendo um selamento hermético eficaz para evitar infiltrações e reinfeções.

Para realização desse selamento, utiliza-se normalmente a guta-precha e o cimento obturador.

Estima-se que 60% dos casos de erros no procedimento de obturação do canal radicular advém da obturação incompleta, por isso não deve-se subestimar a importância da obturação tridimensional do sistema de canais radiculares (SCR).

O selamento do canal por completo é importantíssimo, já que sua exposição à saliva pode gerar contaminação rapidamente, além de:

  • Perda do material selador provisório
  • Microinfiltração pelo selador temporário
  • Desenvolvimento de cárie secundária ou recidivante
  • Fratura do material restaurador

Vantagens e desvantagens da Técnica Híbrida de Tagger

A capacidade de alcançar o objetivo desse procedimento depende, entre muitos outros fatores, da técnica utilizada.

A obturação pela Técnica Híbrida de Tagger tem pontos ao seu favor que justifica seu uso como uma das melhores opções para esse tipo de procedimento.

Primeiramente, a técnica possui como principal objetivo uma obturação tridimensional sem que haja escoamento do material obturador.

Em segundo, a técnica possui ao seu favor:

  • Maior facilidade de operação
  • Rapidez;
  • Maior qualidade dos canais obturados
  • Economia de material;
  • Maior número de canais obturados;
  • Possibilidade de correção da obturação através da utilização da manobra por mais de uma vez;
  • Controle apical da condensação lateral;
  • Homogeneidade e compactação da guta-precha pela ação termomecânica.

Em contrapartida, a técnica de Tagger também possui desvantagens, das quais destacam-se:

  • Treinamento prévio para sua realização;
  • Guta-precha adere ao compactador;
  • Possíveis fraturas no compactador;
  • Necrose do ligamento periodontal se o termocompactador ultrapassa o tempo recomendado no interior do canal.

Técnica Híbrida de Tagger na reabsorção dentinária

A Técnica de Tagger também pode ser utilizada em casos de reabsorção dentinária.

A reabsorção interna é uma patologia que consiste na perda de volume da raiz do dente. Sua causa pode ser tanto interna – ligadas à poupa do dente – e externas – como traumas e infecções.

Quando essa patologia é interna, a Técnica de Tagger é uma alternativa. O maior obstáculo da reabsorção interna está no acesso da área reabsorvida, já que há dificuldade na limpeza e no preenchimento da área.

Esse artigo apresentou as características da Técnica Híbrida de Tagger, porém a técnica de obturação é escolha do dentista e pode levar em conta questões como facilidade operacional e qualidade de selamento, o que também pode depende do caso clínico.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.