Sky Hook proporciona aparência facial mais agradável

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

O dispositivo extrabucal não e muito comum e pode causar estranhamento

Você já reparou que algumas pessoas possuem o queixo mais acentuado que o normal, deixando o seu perfil facial desagradável? Para elas, é possível corrigir o problema por meio da utilização do sky hook.

Apesar de não ser um dispositivo tão comum, o sky hook ainda é a opção de diversos profissionais na realização de determinados tratamentos ortodônticos.

Sky hook é um aparelho extrabucal utilizado em casos de deficiência maxilar de classe 3. Ele aplica diversas forças na região da maxila, proporcionando a sua protração e, consequentemente, a correção do problema.

Assim, é possível que o paciente obtenha resultados bastante satisfatórios, adquirindo uma aparência facial bem mais agradável.

Uma das grandes vantagens da mentoneira é que ela proporciona extremo conforto ao paciente e, portanto, maior aceitação.

Porém, a utilização destas forças de grande magnitude requer, por parte do ortodontista, cuidados
especiais.

O sistema de forças deve estar em equilíbrio. Este tipo de mentoneira deve ser confeccionado e instalado obedecendo algumas regras, que variam de acordo com o estado de cada paciente.

Como é o Sky Hook?

O aparelho sky hook não é muito comum e raramente pode ser visto em nosso cotidiano. Assim, é normal que muitas pessoas não possuam noção de como ele é constituído.

Por isso, agora iremos descrever o dispositivo, detalhando as suas quatro partes principais:

  1. Base da mentoneira em acrílico: confeccionada através de moldagem individual;
  2. Alças Laterais de Ancoragem: servirão de apoio aos elásticos do casquete occipital, devem acompanhar o plano mandibular e possuir uma distância que propicie uma quantidade de força suficiente e necessária que será responsável pelo equilíbrio do sistema;
  3. Alças Verticais: acompanha o contorno do mento e sobe paralela ao lábio inferior, terminando com a confecção dos ganchos utilizados para a colocação dos elásticos.
    Estes ganchos devem ficar a uma distância de aproximadamente 3 cm dos lábios e perpendiculares aos ganchos do disjuntor palatino;
  4. Casquete Occipital: dependendo da força desejada ao sistema, os elásticos poderão ser usados nos ganchos superior, médio ou inferior.

Aparelhos Extrabucais e a Questão da Psicológica

Além do sky hook, ainda existem diversos tipos de aparelho extrabucal. É possível destacar alguns deles, como por exemplo:

  • O AEB: utilizado para segurar o crescimento para frente da maxila ou redirecionar o crescimento da face. É indicado quando a má oclusão é determinada predominantemente por um crescimento exagerado da maxila;
  • A máscara facial: é uma alternativa não cirúrgica para correção de má oclusão de classe III esquelética. Permite a movimentação do osso do paciente, da maxila, para frente e para baixo, enquanto a mandíbula mostra uma rotação no sentido horário, que corrige a concavidade do perfil e dos tecidos moles.

É importante dizer que estes modelos de aparelho, por possuírem uma parte extrabucal, acabam sendo bastante visíveis e peculiares.

Esses modelos são recomendados principalmente para crianças e adolescentes, uma vez que estão em processo de desenvolvimento, sendo mais fácil o dispositivo alterar o que for necessário durante essa faixa etária.

Assim, o bullying acaba sendo uma questão extremamente recorrente. Por isso, é fundamental que os pais ou responsáveis estejam sempre atentos a qualquer sinal ou mudança de comportamento da criança.

O legal é ter uma conversa com o seu filho sobre a importância do uso do dispositivo, explicando como o tratamento irá beneficiá-lo no futuro.

Em alguns casos, é recomendado até mesmo buscar ajuda de um psicólogo. O bullying é uma questão social extremamente séria e que deve ser combatido de todas as maneiras possíveis.

Apesar disso, tanto o sky hook quanto outros aparelhos extrabucais tendem apenas a trazer benefícios ao usuário. Assim, ninguém deve evitar utilizá-los meramente por uma questão estética.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.