Entenda como o ronco prejudica sua saúde bucal

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Confira as causas e as formas de tratamento para ronco

Quando estamos dormindo, queremos ter uma noite tranquila e sem perturbações. No entanto, é muito comum sofrer com distúrbios que nos atrapalham como o bruxismo, insônia ou até mesmo o ronco.

O ronco pode nos deixar de mau humor, mais desanimados e cansados. Por isso, é importante procurar por profissionais que podem indicar tratamentos.

O ronco é um ruído causado pela obstrução das vias respiratórias. Ela dificulta a passagem de ar e promove vibrações que originam o ronco enquanto dormimos.

O que causa o ronco?

Os ruídos não têm uma causa única, eles podem ser motivados por diversos fatores. Alguns deles são:

  • Anatomia da cavidade bucal;
  • Flacidez nos músculos da cavidade bucal e da garganta;
  • Hipertrofia das amígdalas e das adenoides;
  • Desvio do septo;
  • Crescimento anormal (pólipo) do tecido do nariz;
  • Palato em forma de arco;
  • Palato com textura mole;
  • Palato com a úvula com crescimento anormal;
  • Rinite;
  • Sinusite;
  • Obstruções nasais;
  • Queixo retraído;
  • Idade avançada;
  • Obesidade;
  • Consumo exagerado de bebidas alcoólicas;
  • Uso de remédios antes de dormir; e
  • Síndrome da apneia obstrutiva do sono.

Você pode ter uma noção do que causa os seus roncos a partir do que listamos.

É só quando você sabe a causa que consegue achar o tratamento mais efetivo. Porém, você deve passar um diagnóstico antes.

Diagnóstico do ronco

Para saber se você sofre com os ruídos produzidos pela obstrução de vias respiratórias, é importante que o profissional faça um diagnóstico.

O diagnóstico pode ser interpretado por um cirurgião-dentista. Além dele, otorrinolaginringologistas, médicos do sono e neurologistas são os especialistas indicados para pedir um exame.

O exame necessário é uma polissonografia. Ele identifica distúrbios do sono, inclusive se o paciente sofre com os roncos.

A partir dos resultados encontrados no procedimento, o profissional de confiança interpreta a polissonografia.

Assim, ele conversa com o paciente para tentarem entender a causa do problema. É só assim que o tratamento mais eficaz é indicado.

Riscos bucais

O ronco pode causar diversos prejuízos a nossa saúde bucal. Por isso, a visita regular ao dentista é extremamente necessária. Normalmente, respiramos pela boca quando roncamos.

Por isso, a nossa língua fica em uma posição mais baixa do que é costume. Assim, a nossa arcada dentária fica mais estreita e permite o desenvolvimento da mordida cruzada e dos dentes tortos.

A respiração bucal também permite o desenvolvimento do ressecamento gengival. Além disso, mais bactérias conseguem entrar na nossa cavidade bucal e provocar inflamações.

Para você entender melhor sobre esses riscos, fizemos uma lista explicativa:

  • Mordida cruzada unilateral: é quando a mandíbula se desloca de forma incorreta. Ou seja, ela de desloca para a direita ou para a esquerda, e não para o centro. Isso causa o desalinhamento entre os dentes da arcada superior com os dentes da arcada inferior. Assim, a mordida é afetada;
  • Mordida cruzada bilateral: funciona da mesma maneira que a unilateral. No entanto, em vez da arcadas ficarem desalinhadas de apenas um lado, elas ficam nos dois;
  • Dentes tortos: causados pela falta de espaçamento entre os dentes. Isso favorece o desenvolvimento incorreto da arcada dentária.;
  • Ressecamento gengival: falta de saliva por causa do ambiente bucal seco; e
  • Inflamações: causadas pelas bactérias que entram na boca. Podem provocar feridas ou doenças mais graves.

Quais os melhores tratamentos para o ronco?

Um dos tratamentos que o cirurgião-dentista pode sugerir para o paciente parar de roncar é o reposicionamento da arcada dentário. Nesse caso, a cirurgia ortognática é a mais eficaz.

A cirurgia é a correção das deformidades ósseas da região buco-maxilo-facial

O paciente também pode precisar do apoio de um ortodontista. Esse profissional irá criar placas para promover o avanço mandibular. Elas são usadas durante a noite.

As placas reposicionam a língua e deixa o espaço de atuação da faringe mais livre. Com isso, a passagem de ar fica mais forte e o ronco diminui.

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.