Conheça mais sobre a noradrenalina

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Alguns procedimentos odontológicos precisam de uma anestesia local. Uma delas é a noradrenalina, que abordaremos neste artigo.

A noradrenalina também pode ser encontrada no próprio corpo humano, sendo produzida pela suprarrenal e pelo sistema nervoso.

Noradrenalina é uma substância bioquímica que possui influência sobre o humor, a ansiedade, o sono e a alimentação, agindo como neurotransmissor, hormônio e um antecessor da adrenalina.

Essa substância também possui o nome de norepinefrina e faz parte do grupo de agentes vasoconstritores.

Para ser usada como anestésico depende de uma combinação com outras substâncias e analgésicos.

O que é noradrenalina e como funciona sua aplicação na odontologia?

Combinada com a serotonina, a dopamina e a adrenalina, a noradrenalina atua em pontos como o humor e a ansiedade.

Entretanto, essa substância também possui ações em diversos processos importantes no organismo. Dentre eles, podemos citar o sistema cardiovascular, provocando os efeitos:

  • Aumento no concentração de células de cálcio;
  • Preservar a pressão sanguínea em níveis considerados normais.
  • Vasopressor: por possuir um efeito vasoconstritor, esse composto químico gera o aumento da pressão arterial;
  • Efeito inotrópico positivo: aptidão para aumentar a força da sístole, que é a contração rítmica do coração;
  • Capacidade de possuir uma boa memória e de permanecer em vigilância.

Entretanto, em momentos de pico de estresse essa substância é expelida juto da adrenalina, pelas glândulas suprarrenais, funcionando para quebrar o glicogênio no corpo, liberando glicose e ácidos graxos.

Em outras palavras, a noradrenalina diminui a energia do corpo e a presença da insulina no corpo.

Por outro lado, essa substância pode ser combinada com analgésicos e ser utilizada como anestésicos locais na odontologia.

Desta forma, ela gera um bloqueio provisório dos pontos nervosos, alterando as sensações do paciente e fazendo com que ele não sinta incômodos durante procedimentos e tratamentos.

É válido lembrar que a anestesia é indispensável em alguns procedimentos cirúrgicos da odontologia.

Como a noradrenalina é administrada?

Apesar de normalmente a noradrenalina ser utilizada em pacientes que estão em choque séptico por aumentar a pressão arterial, a substância pode ser encaixada também no grupo de anestésicos vasoconstritores.

Além disso, a noradrenalina pode ser aplicada na estratégia de reanimação cardiopulmonar.

Mas para poder ser usada como uma anestesia odontológica, a noradrenalina deve ser misturada com outros analgésicos.

De tal maneira, ele age na contração dos vasos sanguíneos, modulando a pressão do sangue.

O anestésico que possui adrenalina, noradrenalina e levonordefrina deve ser misturado com acetona e bissulfito de sódio para alcançar o efeito desejado.

Existem dois cuidados que devem ser levados em consideração ao utilizar a noradrenalina:

  1. Este tipo de medicamento deve ser aplicado apenas por profissionais da área da saúde, pelas vias intravenosas e em solução diluída;
  2. A aplicação deve ser feita com muita cautela, tendo em vista que altas doses em tempo prolongado podem causar lesões renais, na pele ou no sistema cardiovascular.

Quando a noradrenalina é contraindicada?

Geralmente não é recomendado para pessoas que possuem hipersensibilidade aos componentes da fórmula ou que tenham trombose vascular.

A trombose pode ser de duas formas:

  • Mesentérica: quando um coágulo sanguíneo veda a veia que rega a dobra da membrana que liga vários órgãos à parede do corpo;
  • Periférica: quando as artérias que levam sangue para os membros inferiores se endurecem ou se estreitam.

Contudo, essas não são os únicos fatores que podem impedir alguém de utilizar, também existem os seguintes casos:

  • Pessoas com hipotensão causada por deficiência no volume de sangue, a menos que seja uma medida emergencial para manter repor o volume de sangue;
  • Quando o paciente está em efeito de anestesia com ciclopropano e halotano, tendo em vista que pode ocorrer uma taquicardia ventricular ou fibrilação.

Eventuais efeitos colaterais da substância

As consequências que podem acometer o paciente são:

  • Lesões isquêmicas, quando o suprimento sanguíneo é diminuído;
  • Diminuição da frequência cardíaca;
  • Ansiedade;
  • Dor de cabeça;
  • Dificuldade em respirar;
  • Necrose no local que foi injetado.

Se você deseja saber mais sobre a noradrenalina, aconselhamos que procure um profissional especializado na área de anestesias para saber se essa substância pode ser aplicada em você durante uma cirurgia.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.