Nistatina ajuda no tratamento de candidíase oral

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Para utilizar a nistatina, o paciente deve ter prescrição e orientação médica

Além dos vírus e bactérias, os fungos apresentam riscos para a saúde bucal. Nesses casos, a nistatina pode ser um bom auxiliar para o tratamento.

Neste artigo, você confere qual a ligação da nistatina com a odontologia.

A nistatina é um medicamento antifúngico. Na odontologia, ela é utilizada em forma de suspensão oral para o tratamento de candidíase, principalmente. Mas também é prescrita para tratar outras infecções fúngicas que afetam a boca ou em casos de esofagite.

Sobre a candidíase oral

O que é?

A candidíase oral é popularmente chamada de sapinho. Esse tipo de infecção é provocada pelo acúmulo do fungo Candida, principalmente do Candida albicans, na cavidade bucal.

Uma vez que esse fungo já habita nosso organismo de forma natural, a candidíase na cavidade bucal pode se manifestar em qualquer pessoa. No entanto, os grupos mais suscetíveis ao seu aparecimento incluem crianças e idosos.

O que causa?

Normalmente, o desenvolvimento dessa doença é facilitado pela baixa imunidade do organismo. Mas existem alguns fatores que podem provocar ou causar o aparecimento do sapinho na boca:

  • Uso recorrente de corticosteroides;
  • Má higienização da dentadura;
  • Uso recorrente de antibióticos;
  • Uso recorrente de imunossupressores;
  • Hábito de fumar cigarros;
  • Quimioterapia;
  • Diabetes;
  • Manter uma má higiene bucal.

Quais são os sintomas?

Os sintomas dessa infecção fúngica dão seus primeiros sinais na região interna da boca e na mucosa da língua. Posteriormente, quando a doença se desenvolve, passa a provocar uma série de complicações:

  • Dificuldade de engolir;
  • Aparecimento de manchas brancas nos elementos da cavidade bucal;
  • Vermelhidão e ardência na boca;
  • Diferenças no paladar;
  • Pequenas rachaduras e secura na boca;
  • Dores;
  • Mau hálito.

Por ser uma patologia contagiosa, pode ser transmitida de pessoa para pessoa a partir do contato com os fluidos orais do paciente acometido.

Quais são os tratamentos recomendados?

É aí que está a relação entre nistatina e odontologia.

O primeiro passo após o aparecimento dos sintomas é consultar um dentista, já que o medicamento não deve ser ingerido sem prescrição médica.

Desse modo, o profissional poderá avaliar a situação e, se necessário, recomendar o uso do antifúngico para dar início ao tratamento.

Tratar um caso de candidíase na cavidade bucal é de extrema importância, pois a doença pode evoluir e se tornar ainda mais grave. Uma possível consequência é a chegada da infecção ao esôfago.

Como utilizar a Nistatina?

Antes de fazer uso do antifúngico, o paciente deve realizar a limpeza bucal. Assim, é recomendado que seja utilizado escova de dente com cerdas macias e creme dental adequado.

A nistatina em suspensão oral entra em ação através de bochechos. E antes de engolir a substância, é importante que o paciente a mantenha na boca por minutos.

O bochecho deve ser feito quatro vezes ao dia, com doses que variam entre 1 e 6 mL do remédio, dependendo das indicações médicas.

Existe alguma contraindicação da Nistatina?

O antifúngico não é indicado em casos de pacientes hipersensíveis a algum dos componentes em sua fórmula.

Cuidados especiais com a Nistatina

Alguns cuidados especiais devem ser tomados na hora de tomar o medicamento.

Pessoas que utilizam próteses dentárias, por exemplo, devem removê-la e fazer sua devida higiene no momento da aplicação.

Os pacientes devem ser orientados a realizar a higiene bucal por volta de 30 minutos após o uso do fármaco porque a nistatina tem a sacarose como um de seus componentes, o que aumenta os riscos de cárie dentária.

É fundamental que o paciente efetue o bochecho da forma correta, visando o contato da nistatina com a área afetada pela ação dos fungos.

Silmara Alves Rozo Ducatti

Silmara Alves Rozo Ducatti

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.