Neuralgia Pós-Herpética: manifestação e tratamento

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

A doença atinge principalmente idosos, mas pode se manifestar em qualquer idade

Conhecida também como cobreiro, a Neuralgia Pós-Herpética (NPH) é uma complicação comum da infecção causada pelo vírus herpes-zóster.

Cerca de 20% das pessoas que são diagnosticadas com herpes desenvolvem Neuralgia Pós-Herpética. O risco aumenta com a idade, portanto á incomum pacientes abaixo de 40 anos desenvolverem NPH.

Neuralgia pós-herpética é considerada uma dor no nervo (nevralgia) que persiste por mais de 6 semanas após as erupções da herpes.

Como a Neuralgia Pós-Herpética se manifesta?

A nevralgia pós-herpética (NPH) é uma dor neuropática. É possível que algumas pessoas que tiveram a herpes continuem a sentir fortes dores mesmo após a manifestação cutânea da doença ter desaparecido.

Essa dor chamada chamada de nevralgia pós-herpética pode ser chamada também de dor no nervo após a herpes.

Em resumo, o que acontece é que os nervos lesados não conseguem transmitir corretamente os sinais da pele até ao cérebro. O resultado é uma dor crônica que pode durar meses e, até mesmo, anos.

Essas dores, também recebem o nome de neuropatia herpética, causada por nervos que sofreram algum tipo de lesão.

Os especialistas descrevem as dores causadas pela NPH como uma “queimadura”, “facada” ou “pontada”. Os pacientes apresentam pele hipersensível e muitas vezes não conseguem nem mesmo usar roupas na área afetada.

Vamos conhecer um pouco mais dos sintomas de quem sofre com a Neuralgia Pós-Herpética.

Sintomas da Neuralgia Pós-Herpética

As regiões mais comuns que o vírus atinge são o tórax, rosto e pescoço, mas pernas e braços também podem ser afetados. Desse modo, a doença pode apresentar sintomas psicológicos e físicos. Os mais comuns são:

  • Aparecimento de bolinhas avermelhadas que podem vir a estourar;
  • Alteração de humor;
  • Depressão;
  • Disfunção psíquica devido a dor pós-herpética;
  • Distúrbio do sono;
  • Dor semelhante a queimação que se estende por 3 meses ou mais;
  • Falta de apetite e libido;
  • Sensação de coceira ou formigamento;
  • Sensibilidade ao toque na região afetada.

Tratamento para Neuralgia Pós-Herpética

Mas a neuralgia pós-herpética tem cura? Existem tratamentos que aliviam e inibem seus sintomas, mas nenhuma cura foi encontrada. Alguns deles são:

  • Através de antidepressivos – Duloxetina ou Nortriptilina: alteram a forma como o cérebro interpreta a dor, aliviando situações de dor crônica;
  • Aplicação de capsaícina – uma substância analgésica forte que pode reduzir a dor por até 3 meses com apenas uma aplicação. No entanto, sua aplicação deve ser sempre feita por um médico;
  • Pensos de lidocaína – pensos que podem ser grudados no local da dor e que liberam lidocaína anestesiando as fibras nervosas da pele e aliviando a dor;
  • Remédios anticonvulsivantes – Gabapentina ou Pregabalina: medicamentos que estabilizam os choques nas fibras nervosas, diminuindo a dor. Porém, estes remédios podem causar tonturas, irritabilidade e inchaço das extremidades.

Em casos mais complicados, existem procedimentos neurocirúrgicos a serem testados e aplicados. Por exemplo, a  estimulação medular, estimulação cortical, e até procedimentos locais com bloqueios do gânglio dorsal.

Nem todos tratamentos funcionam para diferentes pessoas. Portanto, o ideal é procurar um médico que ira diagnosticar a Neuralgia Pós-Herpética e indicar qual o tipo de tratamento mais adequado.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.