Movimentos dos fórceps e a importância de conhecê-los

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Garantindo um tratamento eficaz e sem danos às raízes e dentes dos pacientes, são muito utilizados

Os tratamentos envolvendo os processos da exodontia são muito comuns no dia a dia do consultório odontológico. E os movimentos dos fórceps têm tudo a ver com a técnica.

Para realizar os movimentos dos fórceps, existem diversas opções a serem usadas. Assim como todos os outros instrumentos odontológicos, eles devem ser bem esterilizados e higienizados.

Os movimentos dos fórceps são os responsáveis para garantir bons resultados e que sejam confortáveis para os pacientes, sem deixá-los com dor, nos procedimentos de extração de dentes ou de raízes.

Quer entender mais como funcionam esses movimentos? Então continue lendo este artigo!

Quais São os Movimentos dos Fórceps?

São cinco os principais movimentos que o fórceps realiza. Cada um deles tem suas características e servem para diferentes funções. Dessa forma, são eles:

  • Movimento Apical: esse é um dos movimentos que está entre os mais importantes, uma vez que se mantém constantemente até a avulsão dentária. A intrusão tem como objetivo transferir o fulcro de rotação o mais apical possível por meio de uma pressão apical, permitindo que eixo de rotação evite a fratura das porções apicais da raiz;
  • Movimento de Lateralidade (vestibular,palatina, lingual): consiste na luxação, fazendo movimentos de lateralidade vestíbulo-lingual. O movimento de pressão lingual permite que haja expansão óssea das corticais, facilitando a avulsão dentária. A lateralidade mésio-distal não é possível pela impossibilidade de expansão das corticais proximais e pela presença dos dentes adjacentes, impedindo a colocação do fórceps. Lembrar sempre de proteger a cavidade com a mão oposta, impedindo que haja desvio do instrumental;
  • Movimento de Rotação: fazendo movimentos de pressão rotacional, é utilizado apenas para os dentes unirradiculares e com raiz cônica. Além disso, ele causa uma expansão, por isso, nunca deve ser feito nos molares e pré-molares.
  • Tração: esse, fazendo sempre uma força de tração, refere-se ao movimento de avulsão, removendo o dente luxado do alvéolo. De forma mais simplificada, é então basicamente um movimento de extração dental.

Etapas da Exodontia a Fórceps

Primeiro de tudo, ao começar um processo de exodontia simples, o profissional irá analisar o paciente e suas condições para receber uma anestesia. Esse é o primeiro passo.

Em seguida, é realizado o processo de sindesmotomia, que nada mais é do que um deslocamento do tecido gengival. Após isso, é feita a luxação do dente com ajuda dos elevadores e depois a luxação com fórceps.

O próximo passo nas técnicas de exodontia, é então realizar a remoção do dente. É depois disso que entram os cuidados com o alvéolo, realizando curetagem, irrigação e outros procedimentos.

Por fim, o profissional irá fazer uma sutura e higienizar com cuidado a área, impedindo que as bactérias se proliferem na cavidade bucal do paciente.

Principais Modelos Que Participam dos Movimentos dos Fórceps

Para realizar cada um dos procedimentos que já citamos anteriormente, existem alguns modelos desse instrumento que podem ser necessários. Os mais usados são:

  1. Fórceps 150 – Incisivos, caninos e pré-molares superiores;
  2. Fórceps 18R – Molares superiores do lado direito
  3. Fórceps 18L – Molares superiores do lado esquerdo
  4. Fórceps 151 – Incisivos, caninos e pré-molares inferiores
  5. Fórceps 17 – Molares inferiores
  6. Fórceps 16 – Molares inferiores com extensa destruição coronária.

Dessa forma, como já explicamos anteriormente, cada um desses materiais é utilizado em diferentes ações dos movimentos dos fórceps.

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA). Pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Com especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilo Facial e Harmonização Orofacial. Voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais - ADRA Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.