Inervação dos dentes: como funciona e quais características?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Envolvendo a vida da dentina, conta com algumas estruturas de nervos principais para isso

Todos querem manter uma boa vitalidade e o bom funcionamento dos dentes, certo? A inervação dos dentes está relacionada com esses processos.

Composta por o principal nervo da dentina, a inervação dos dentes tem uma função essencial ao falarmos sobre a qualidade estrutural dos dentes.

A inervação dos dentes, assim como o suprimento sanguíneo também dos dentes, depende de vasos sanguíneos e de nervos que chegam nas arcadas dentárias superior e inferior.

Envolvendo a maxila e a mandíbula, ambas possuem estruturas nervovasculares distintas.

Quais São os Principais Nervos dos Dentes?

O nervo do dente é chamado de polpa dentária. Basicamente, esse é um tecido mole que vai da área da dentina até a raiz do dente. Ele é composto por nervos, vasos sanguíneos, células do conjuntivo e fibras.

Essa polpa é a estrutura responsável por manter a vitalidade do dente. Ela ainda é dividida em coronária e radicular. As principais funções dessa polpa são:

  1. Função Formativa: nesta região há dentinogénese, que são os odontoblastos que formam a dentina;
  2. Funções Nutritivas: fornece nutrientes essenciais para formação da dentina;
  3. Função Defensiva: tem a capacidade de reação aos estímulos patológicos;
  4. Funções Sensitivas: transmite estímulos neurais mediados através do esmalte ou da dentina para o centro nervoso;
  5. Função reguladora: controla e regula o volume e velocidade do fluxo sanguíneo.

Essas funções podem variar de acordo com várias características, inclusive com o espaço ocupado pela polpa que vai diminuindo ao longo dos anos.

Existem também a irrigação dos dentes e a inervação da boca, que são outros procedimentos parecidos, porém com características diferentes dos outros.

Inervação dos Dentes Pela Arcada Dentária Superior

Esse é conhecido como um meio de inervação maxilar. Esse nervo carrega fibras sensitivas para os dentes. Sua principal característica é cursar o seio cavernoso pela lateral.

Além disso, deixa o crânio através de um forame redondo, localizado na fossa craniana média e em direção à fossa pterigopalatina. É nesse local em que ele se divide em quatro ramos principais:

  1. Nervo infraorbitário;
  2. Alveolar superior posterior;
  3. Nervo alveolar superior anterior;
  4. Aalveolar superior médio.

Dessa forma, existem ainda outros ramos desse mesmo nervo maxilar, que são os ramos ganglionares, o nervo alveolar superior posterior e o nervo zigomático.

Ele continua da fossa pterigopalatina por meio do forame infraorbitário para o interior da órbita. Após isso, deixa a órbita através do sulco orbitário inferior e o canal infraorbitário anteriormente.

Por fim, emerge na face por meio do forame infraorbitário. É nesse momento que se divide em três ramos: o nasal, o palpebral inferior e o labial superior.

Inervação dos Dentes Pela Arcada Dentária Inferior

Já os dentes da arcada inferior são inervados por quatro nervos principais:

  1. Nervo mandibular;
  2. Alveolar inferior;
  3. Nervo mentoniano;
  4. Incisivo

O primeiro que é o maior de todos, é o nervo mandibular, ou seja, responsável pela inervação mandibular. Ele é a terceira divisão do nervo trigêmeo.

Uma de suas principais funções, é levar fibras sensitivas e motoras, graças à fusão de suas grande fibras sensitivas e pequenas raízes motoras, logo após deixar o crânio através do forame oval.

Dessa forma, a inervação dos dentes envolve um processo importantíssimo que deve ser conhecido pelos cirurgiões-dentistas, principalmente quando falamos de casos de anestesia local.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!