Ecstasy traz alterações na saúde bucal dos usuários

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Confira aqui como o ecstasy está relaciona a saúde bucal

Já sabemos que as drogas trazem prejuízos para o nosso organismo. Mas você sabia que elas também podem prejudicar a nossa saúde bucal? Pois é, por isso é importante ficar atento ao consumo frequente delas. Um exemplo de droga que causa prejuízos é o ecstasy.

Com o uso frequente do ecstasy, o nosso corpo fica mais fraco e nossa imunidade baixa. Por isso, a nossa boca fica mais suscetível às alterações e doenças.

O ecstasy é uma droga sintética ilícita com ação psicoativa. Além disso, os usuários sentem euforia, aumento da pressão arterial e alucinações.

Neste artigo vamos tirar todas as suas dúvidas e curiosidades o ecstasy e saúde bucal. Vamos começar?

Problemas bucais causados pelo ecstasy

Como já vimos, o ecstasy, que também chamado de metilenodioximetanfetamina (MDMA) traz prejuízos para a saúde bucal. Assim, algumas das manifestações bucais mais comuns são:

  • Cárie: lesão estrutural causada por bactérias bucais, que perfuram o esmalte do dente e criam placas duras e com coloração escura.
    A) Sintomas: dor nos dentes, sensibilidade dentária, dor ao morder, cor do dente mais escura ou amarelada e  buracos pequenos visíveis nos dentes.
    B) Tratamento: o procedimento ideal é a remoção da bactéria bucal por meio da obturação.
  • Placa Bacteriana: é a película grudenta e incolor formada por bactérias bucais.
    A) Sintomas: sensação de dente sujo e mudança na cor dos dentes, normalmente mais amarelada.
    B) Tratamento: cuidar da saúde bucal, ou seja, seguir as recomendações do dentista de confiança para a higiene oral básica e diária.
  • Tártaro: forma endurecida da placa bacteriana que se acumula nos dentes.
    A) Sintomas: dentes com coloração amarelada ou amarronzada. Além disso, em casos mais extremos causa dor, inchaço e sangramento.
    B) Tratamento: raspagem de tártaro, também chamada de limpeza.
  • Doenças periodontais: elas têm três estágios- gengivite, periodontite e periodontite avançada. Representam alterações negativas na gengiva e nos ossos periodontais.
    A) Sintomas: gengiva inchada e sangrando, sensibilidade na gengiva e nos dentes e gengiva retraída.
    B) Tratamento: limpeza, aplicação de derivados de matriz do esmalte dental, regeneração tecidual e raspagem e alisamento radicular.
  • Mau hálito: cheiro desagradável que sai da boca.
    A) Sintoma: odor ruim.
    B) Tratamento: beber água, cuidar da higiene bucal, evitar alguns alimentos e evitar jejum.
  • Boca seca: também conhecida como xerostomia.
    A) Sintomas: lábio rachado e feridas.
    B) Tratamento: usar saliva artificial e beber água.
  • Desgaste do esmalte dentário: desmineralização da camada mais dura do dente.
    A) Sintomas: manchas amarelas e dentes fracos.
    B) Tratamento: remineralização do dente.
  • Bruxismo: ato involuntário de ranger os dentes.
    A) Sintomas: dor na mandíbula, dentes achatados e desgaste.
    B) Tratamento: uso de placas miorrelaxantes.

Como posso buscar ajuda?

O uso de drogas altera a saúde bucal. Por isso, o tema drogas e saúde bucal deve ser debatido. Inclusive, ele deve ser debatido dentro do consultório odontológico.

O cirurgião-dentista é um profissional de confiança. Além disso, quando ele percebe que o paciente faz o abuso de drogas, o profissional pode intervir e questionar o paciente.

Portanto, o dentista pode propor a busca por um tratamento especializado. Assim, o paciente pode ter contato com médicos, psicólogos, psiquiatras e clínicas de reabilitação.

Além disso, é importante que você seja honesto com o seu dentista. Como vimos, existem impactos graves das drogas na saúde bucal.

Desse modo, mesmo que o profissional esteja treinado para avaliar se o paciente abusa do ecstasy, você deve ser honesto. Isso porque procedimentos odontológicos podem ter complicações.

Valdir de Oliveira
Valdir de Oliveira
Valdir de Oliveira é cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA) e pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Possui especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Também é professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilofacial e Harmonização Orofacial e voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA Brasil). Com o registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 52860, Valdir integra a equipe odontológica do Instituto Bernal e Oliveira, que está localizado na Avenida dos Imarés, 572A - Indianópolis, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.