Dor orofacial requer diagnóstico preciso antes do tratamento

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Saiba quais são as origens da dor orofacial e como é tratada

Quando sentimos dor orofacial, a primeira coisa que pensamos é: dor de dente! Apesar de ainda ser a origem mais comum, nem sempre o desconforto é nas estruturas dentárias.

Para realizar o diagnóstico da dor orofacial, é necessário cautela. Afinal, esse incômodo pode ser um sintoma de diversas doenças como neoplasias de cabeça e pescoço, leucemia, neuralgia do trigêmeo e outras.

Dor orofacial é toda dor que provém dos dentes, da boca e dos maxilares. Sem dúvida, a mais frequente delas é a dor de dente. As causas são muitas e geralmente, a dor tem origem no sistema nervoso e está relacionada com fatores psicológicos ou doenças graves.

O exame clínico é essencial no diagnóstico desse tipo de dor. Também recomenda-se que o cirurgião-dentista faça um questionário extensivo com o paciente para entender a origem desse desconforto.

A dor orofacial é considerada multidisciplinar, assim como outras dores crônicas. O dentista pode trabalhar em conjunto com outras especialidades como a otorrinolaringologia, neurologia, psiquiatria, psicologia, oftalmologia, fonoaudiologia, fisioterapia.

Origem da dor orofacial

Como mencionamos anteriormente, a dor orofacial pode ter diversas causas ou ser apenas um sintoma de outra doença mais séria. O incômodo também pode ter origem em diferentes estruturas da face e do rosto.

Além da dor no dente, incluem-se também na classificação de dor orofacial: dores de cabeça, dores de ouvido, sensibilidade de articulações mandibulares e músculos utilizados na mastigação, dores com origem no sistema nervoso, dores psicogênicas, dores por doenças graves (como tumores e AIDS).

Em grande parte dos casos de dores na face, o paciente apresenta problemas na articula da mandíbula ou na ATM, como é conhecida.

Por não estarem funcionando adequadamente, resultam em ciclos de dor e espasmos dos músculos. Estes problemas estão frequentemente relacionados com Desordens Têmporo Mandibulares (DTMs).

Dores orofaciais também podem ser consequência do bruxismo ou problemas na gengiva.

Dor de Dente é a mais comum

A dor de dente engloba o tecido ósseo, tecido dentário, ligamento rígido e receptores que conduzem a enervação. Por isso, acaba sendo a dor mais comum quando falamos em dor facial.

Inflamações que comprimam essas regiões e estruturas podem provocar dor sem que haja uma lesão no dente. Entretanto, a dor de dente mais comum é causada pela cárie, que afeta o nervo do dente.

Há alguns anos, o comprometimento da polpa dentária exigia um tratamento radical e essa estrutura era removida por completo. Atualmente, o tipo de tratamento vai depender do nível do processo inflamatório e pode resultar no uso de medicamentos, tratamento de canal ou até mesmo a extração do dente.

Tratamento de Dor Orofacial

Por apresentar diferentes origens e causas, a dor orofacial não tem um tratamento específico. Será determinado a partir do diagnóstico.

É provável que o tratamento seja realizado por uma equipe de profissionais: cirurgiões-dentistas, médicos, fisioterapeutas, psicólogos.

Essa condição deve ser tratada a partir de uma análise completa do paciente. Ou seja, não recomenda-se tratar  apenas a dor no momento que o indivíduo está sentindo.

Prevenção

Cáries e doenças periodontais são as principais causas de dores orofaciais. Dessa forma, manter uma higiene bucal adequada é a melhor maneira de prevenir complicações.

Além disso, é recomendado manter uma alimentação equilibrada, hábitos saudáveis e a prática de exercícios físicos. Todos esses elementos aliados à saúde bucal em dia, evitarão a dor orofacial.

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.