Desinfetantes de superfície têm uma maneira correta de uso?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Muito mais do que apenas higienizar, possuem diversos outros componentes específicos para cada caso

Os desinfetantes de superfície são muito utilizados na limpeza de clínicas e consultórios. Porém, muitas pessoas não sabem que existem opções corretas a serem escolhidas.

Saber comprar desinfetantes de superfície é importante para que futuros problemas não ocorram, como por exemplo, o desgaste da superfície. Gerando muitas vezes um gasto desnecessário para arrumar a área afetada.

Desinfetantes de superfície são substâncias aplicadas em áreas não vivas para destruir os microrganismos que vivem nesses objetos. Eles funcionam através da destruição da parede celular ou por interferência em seu metabolismo.

Quer ajuda para saber como escolher seu desinfetante de superfície e saber qual o mais adequado para sua clínica? Então continue lendo nosso artigo.

Para que servem os desinfetantes de superfície?

De forma geral, são usados na desinfecção. Assim, podemos classificar os desinfetantes em três níveis diferentes, cada um com sua indicação e especificação. São eles:

  1. Alto nível;
  2. Nível intermediário;
  3. Baixo nível.

O de alto nível é, normalmente, o desinfetante odontológico, indicado principalmente em casos para o uso no dia a dia, sendo o ácido peracético e os aldeídos (glutaraldeídos), os mais usados.

Ainda assim, esses têm que ser todos removidos, ou seja, não podem secar na superfície.

No nível intermediário temos o hipoclorito, que é um blend de quaternários de Amônia de 5° geração com biguanida e também dos desinfetantes de superfície a base de peróxido de hidrogênio.

Já os de baixo nível atuam contra microrganismos vegetativos. Eles não são tuberculicidas, não agem contra esporos e têm atividade irregular contra fungos.

Principais desinfetantes de superfície

Um dos desinfetantes de superfície usados na odontologia, por exemplo, costuma ter como a base de peróxido de hidrogênio.

Essa tem um efeito clareador, exatamente igual a que está presente nos diversos clareadores dentais.

Ainda, no consultório, é muito válido usá-lo quando cai um instrumento com sangue no chão, por exemplo. Pois basta passar um papel toalha com o produto e esperar o tempo de ação, normalmente cinco minutos.

Temos também o hipoclorito que é muito utilizado. Porém, tem seu uso específico pois pode causar corrosão. Além disso, não tem eficácia contra microbactérias mais resistentes.

Outro que se destaca entre os principais é o álcool. Ele tem suas indicações e existem vários tipos de álcool e suas classificações.

No entanto, existem desinfetantes com mais propriedades com efeito residual, coisa que ele não tem. O álcool possui uma eficácia muito baixa limitada à bactérias e fungos.

Isso ocorre principalmente pela evaporação rápida, pois o produto é aplicado e rapidamente evapora.

Escolha dos desinfetantes de superfície

Como já explicamos, é importante saber qual o produto adequado, por isso a escolha deve ser feita cuidadosamente.

Um dos aspectos a ser levado em consideração é que, dependendo da natureza do produto, ele age:

  • Sobre a membrana citoplasmática, por exemplo, a Clorexidina;
  • Fixação da membrana citoplasmática, por exemplo Formaldeído e glutaraldeído;
  • Oxidação dos constituintes celulares, por exemplo cloro (hipocloritos) e iodo (iodóforos).

Precisamos ressaltar que um desinfetante não deve ser escolhido quando houver a opção de se usar um esterilizante. Entre as principais razões pra isso, podemos destacar que:

  • Esterilização com soluções químicas não pode ser monitorada biologicamente;
  • Instrumentos assim tratados devem ser manuseados assepticamente, enxaguados com água estéril e secados com toalhas estéreis;
  • Por esses instrumentos não estarem embalados, devem ser usados imediatamente ou serem colocados em um recipiente estéril.

E então, com todas as dicas nesse artigo, ficou mais fácil saber entres os desinfetantes de superfície qual você irá na próxima ida às compras?

Valdir de Oliveira
Valdir de Oliveira
Valdir de Oliveira é cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA) e pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Possui especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Também é professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilofacial e Harmonização Orofacial e voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA Brasil). Com o registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 52860, Valdir integra a equipe odontológica do Instituto Bernal e Oliveira, que está localizado na Avenida dos Imarés, 572A - Indianópolis, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.