Cortisol salivar: qual a importância e como realizar o exame?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Indicado nos mais variados tipos de pacientes, pode identificar diferentes doenças

Principalmente para crianças e recém-nascidos, o cortisol salivar é uma técnica muito eficaz na identificação de casos de ritmo circadiano da secreção. Mas você deve estar se perguntando: o que significa isso?

Para começar, precisamos registrar a importância da saliva e como alterações em sua composição podem indicar problemas com a nossa saúde. Dito isso, conseguimos explicar o que é o cortisol salivar.

O cortisol salivar é utilizado na medição da quantidade desse hormônio na saliva

Seu objetivo é identificar possíveis problemas e diagnosticar quadros de estresse crônico ou ainda alguma indicação de diabetes, mesmo que ainda em estágio inicial.

O que é o Cortisol e Seu Exame?

O cortisol é um hormônio que é produzido pelas glândulas suprarrenais. Essas estão localizadas acima dos rins. Suas principais funções são:

  • Ajudar o organismo a controlar o estresse
  • Reduzir inflamações
  • Contribuir para o funcionamento do sistema imune
  • Manter os níveis de açúcar no sangue constantes, assim como a pressão arterial.

O exame de cortisol geralmente é pedido para verificar se existem problemas com as glândulas suprarrenais ou com a hipófise, pois o cortisol é um hormônio produzido e regulado por estas glândulas.

Assim, quando existe uma alteração nos valores normais de cortisol, é comum que exista uma alteração em alguma das glândulas.

Tipos de Exames de Cortisol

Como são diferentes os lugares em que o cortisol pode ser encontrado, também são diferentes os tipos de exame. Os principais são três:

  1. Exame do cortisol salivar: avalia a quantidade de cortisol na saliva, ajudando a diagnosticar estresse crônico ou diabetes;
  2. Teste do cortisol urinário: mede a quantidade de cortisol livre na urina, devendo ser colhida uma amostra de urina durante 24 horas;
  3. Exame do cortisol no sangue: avalia a quantidade de cortisol proteico e de cortisol livre no sangue, ajudando a diagnosticar a Síndrome de Cushing, por exemplo.

É comum que a quantidade dessa substância mude durante o dia. Dessa forma, o que ocorre normalmente é que duas coletas diferentes sejam realizadas.

A primeira deve ser realizada entre 7h e 10h da manhã, conhecida como exame de cortisol basal, ou ainda, exame do cortisol 8 horas.

A outra coleta deverá ser realizada às 16h. Esse é conhecido como exame do cortisol 16 horas.

Normalmente, ele só é realizado quando há algum sinal ou sintoma que cause uma suspeita do excesso desse hormônio no organismo.

Para Que Serve e Como Fazer o Exame do Cortisol?

O preparo para o exame de cortisol é fundamental, principalmente em situações em que há a necessidade de tirar uma amostra de sangue do paciente.

Por ser um procedimento mais específico, existem algumas recomendações para que não ocorra nenhuma complicação. São eles:

  • Fazer jejum de 4 horas antes da coleta, seja às 8 ou 16 horas;
  • Evitar fazer exercício físico no dia anterior ao exame;
  • Repousar durante 30 minutos antes do exame.

É de extrema importância que o paciente sempre informe ao profissional que o está tratando sobre os medicamentos que toma.

Os corticoides, por exemplo, são uma substância que podem provocar alguma alteração nos resultados. Por isso é necessário que o médico saiba.

Recomenda-se que a coleta de saliva, no caso do exame de cortisol salivar, seja feita até duas horas após o paciente ter acordado.

Se for realizada após alguma refeição principal, o mais indicado é esperar no mínimo três horas para fazer o exame e evitar escovar os dentes nesse meio tempo.

Procedimentos Para o Exame de Cortisol Salivar

No paciente que, por algum motivo, sejam eles sinais e sintomas que indicam a necessidade, ou apenas por um check-up de rotina, o que deve ser feito é:

  1. Por um período de 30 minutos antes da coleta não será permitido qualquer tipo de alimentação ou bebida (com exceção de água);
  2. Permanecer em repouso por uma hora antes da coleta;
  3. Imediatamente antes da coleta e aconselhável lavar a boca com água através de bochechos leves;
  4. A coleta não é recomendável em caso de lesões orais com sangramento ativo ou potencial;
  5. Evitar escovar os dentes pelo menos duas horas antes da coleta para evitar sangramento gengival;
  6. Remova a tampa superior do tubo;
  7. Coloque o algodão, presente no recipiente suspenso, debaixo da lingua e aguarde um período médio de 3 minutos de forma a encharcar o algodão. Se preferir, pode mastigar levemente o algodão, mantendo-o o máximo possível embebido com saliva. Durante esse período de coleta não é permitido ingestão de água, alimento ou qualquer tipo de liquido;
  8. A amostra em quantidade satisfatória deve encharcar o algodão com saliva;
  9. Retorne o algodão para o interior do recipiente suspenso, fechando com a tampa logo a seguir;
  10. O tubo pode ser encaminhado imediatamente ao laboratório sem refrigeração. No entanto, em casos onde o transporte não será efetuado imediatamente, aconselha-se a refrigeração da amostra entre 2 a 8 °C. A amostra refrigerada poderá ser recebido no laboratório com até 48 horas da coleta.

Todos esses procedimentos são de responsabilidade do laboratório, quem deve ainda avisar os pacientes de tudo que deve e não deve ser realizado.

Valores de Referência do Cortisol Salivar

Cada um desses valores irá variar de acordo com o material que foi previamente coletado. Além disso, o laboratório em que foi realizado o exame. De forma geral, não somente nos casos envolvendo a saliva, eles são:

  • Urina – nos homens, é menor do que 60 µg/dia e nas mulheres, menor que 45 µg/dia;
  • Saliva – entre as 6h e 10h, é menor que 0,75 µg/mL e entre 16h e 20h, menor que 0,24 µg/mL;
  • Sangue – no período da manhã, é de 8,7 a 22 µg/dL e durante a tarde, menor que 10 µg/dL.

Alterações nos Números do Cortisol

Tanto nos valores quanto nos resultados do exame, uma mudança significativa nos números pode indicar diferentes situações.

Quando houver uma alteração na quantidade de cortisol no sangue, por exemplo, normalmente tem uma relação com problemas de saúde, podendo ser eles:

  • Tumor na hipófise
  • Doença de Addison
  • Síndrome de Cushing, principalmente nos casos em que o cortisol se encontra elevado

Com relação aos valores nos resultados, existem alguns motivos pelos quais podem ocorrer certas alterações. Principalmente, são eles:

  • Alterações devido ao calor
  • Frio
  • Infecções
  • Excesso de exercício
  • Obesidade
  • Gravidez
  • Estresse, podendo não ser indicativo de doença.

Dessa forma, quando for indicado algum tipo de alteração nos exames, o procedimento recomendado é que seja repetido o exame de cortisol salivar, por exemplo, a fim de verificar se houve mesmo algo que interferiu ou não.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Compartilhe sua opinião

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!