Canal calcificado requer abordagem odontológica minuciosa

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Por conta da condição deixada pelo canal calcificado, o dentista precisará tomar alguns cuidados especiais

A parte interna do dente é conhecida como polpa. Ela é o local onde os vasos sanguíneos e os nervos do elemento dental se alocam. Com o passar do tempo, o paciente pode desenvolver um “problema”, o canal calcificado.

O canal calcificado é normalmente identificado quando o dente é danificado, atingindo sua parte interna. Assim, é necessário realizar o tratamento endodôntico. E quando o dentista iniciar o procedimento, ele irá se deparar com essa condição, que dificulta a intervenção.

O canal calcificado é o estreitamento do canal do dente até que ele fique completamente fechado. Isso dificulta sua recuperação, já que não há espaço suficiente para colocar o material apropriado.

Por isso, é importante que o profissional solicite que o paciente efetue exames radiográficos previamente para ver como está a cavidade interna do dente. Se for identificado a atresia do canal, ele deverá seguir a conduta mais adequada.

Protocolo de atendimento para canal calcificado

Em casos de canais calcificados, é aconselhado fazer uso do microscópio operatório e do ultrassom odontológico, pois fornecem maior suporte.

Microscópio operatório

O microscópio operatório oferece muitos benefícios, sobretudo por conta da ampliação da imagem em até 20 vezes. Confira-os:

  • Auxilia na localização da calcificação dos dentes;
  • Identifica microfraturas;
  • Ajuda a remover os núcleos intracoronários;
  • Facilita o acesso coronário.

Ultrassom odontológico

O aparelho de ultrassom odontológico utiliza ondas de alta frequência para produzir vibrações. Dessa forma, é possível fazer mudanças nos elementos da boca.

E uma de suas funções é limpar o canal radicular do dente.

Acesso ao canal calcificado

O acesso à calcificação do canal pode ser feito com brocas convencionais, como a ponta TRA-24D.

E se o canal for acessado, mas nenhuma luz for visualizada, o dentista pode empregar pontas do tipo TRA-12, broca LN e limas manuais de aço inoxidável e mecanizadas NiTi.

Passo a passo do acesso

  1. Depois de adentrar à câmara pulpar, posicione o inserto ultrassônico diretamente na calcificação;
  2. Remova a calcificação de canal com movimentos contínuos (mas sem utilizar água nessa etapa);
  3. Use os insertos ultrassônicos de maneira intermitente, evitando que superaqueçam;
  4. Para enxaguar e retirar os resíduos de dentina da polpa, utilize uma seringa com hipoclorito de sódio, fazendo em seguida a secagem da câmara.

Sobre o tratamento de canal

O tratamento de canal consiste em recuperar a parte interna do dente, sendo ela a polpa e/ou nervo, remover o tecido pulpar comprometido e vedar a cavidade.

Em outras palavras, o dentista irá abrir o dente, aliviar a dor, desalojar as bactérias ali presentes e, por fim, remendar a área.

Ressaltamos que o procedimento não dói. O que pode acontecer é o paciente sentir um incômodo posteriormente. Afinal, trata-se de uma pequena cirurgia.

A intensidade da inflamação ou do grau de infecção podem interferir no desconforto pós-operatório, devido à maior abordagem terapêutica feita pelo dentista.

Para evitar o tratamento de canal, o paciente deve se atentar às regras básicas de higiene bucal:

  • Escovar os dentes depois das refeições, ao acordar e antes de dormir;
  • Passar o fio dental regularmente;
  • Consultar o dentista pelo menos duas vezes ao ano.

Em resumo, o canal calcificado não gera maiores transtornos. No entanto, é fundamental que o dentista saiba como proceder para que o paciente receba o tratamento adequado.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.