Adolescência e os problemas bucais mais comuns

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Durante a adolescência, algumas disfunções começam a se manifestar com frequência

A adolescência é marcada pelo desenvolvimento do jovem, quando ele sai do período infantil e começa a caminhar para vida adulta. E esse mudança está relacionada tanto com a parte física quanto a mental.

Por isso, é importante fazer o acompanhamento com o dentista por meio de consultas de rotina, a fim de verificar possíveis alterações durante a adolescência, intervindo assim que for identificada alguma disfunção.

Os problemas mais comuns que se manifestam na adolescência estão muitas vezes relacionados com uma má higienização bucal, além dos ortodônticos.

Para evidenciar de maneira mais prática, vamos pontuar abaixo os principais problemas bucais em adolescentes:

Placa bacteriana

A placa bacteriana é uma película grudenta e incolor formada por bactérias. Elas se proliferam com o açúcar da alimentação. As bactérias mudam o pH dos dentes e facilitam a entrada de mais delas na cavidade bucal.

A placa dental permite a entrada e acúmulo de mais bactérias nos dentes. Isso autoriza a evolução de sequelas bucais. Algumas das consequências são:

  • Cáries;
  • Dor no dente;
  • Formação do tártaro;
  • Doença periodontal- gengivite, periodontite e periodontite crônica;
  • Perda do esmalte dental.

Para remover a placa, o paciente deve realizar uma limpeza efetiva dos dentes, usando a escova e o fio dental. Esse é um problema bucal bastante comum na adolescência.

Tártaro

O tártaro é a forma endurecida de uma placa bacteriana que se acumula nos dentes. Ele possui uma coloração em tons de amarelo ou marrom. Pode ser encontrado na base dos dentes ou entre eles.

Esse problema pode fazer com que se desenvolva uma cárie ou doenças periodontais, por exemplo.

O tratamento só pode ser realizado por um profissional da área da odontologia, que realizará uma raspagem de tártaro, também chamada de limpeza.

Cárie

A cárie é uma forma de deterioração dos dentes e também pode surgir na adolescência. Ela representa uma lesão estrutural e uma infecção causada por bactérias.

Elas perfuram o esmalte do dente, formam placas duras e com coloração escura. Dependendo da profundidade, causam dor e desconforto nos dentes. Essa patologia ocorre principalmente no pré-adolescente.

O melhor tratamento para cárie e remoção delas é a obturação, que retirará ela e, em seguida, tapará a cavidade.

Mau hálito

O mau hálito é o cheiro desagradável que uma pessoa exala pela boca.

O hálito indesejável também carrega o nome de “halitose”. É preciso saber que ele não é uma doença ou uma anomalia, mas um indício de que algo não está correto no organismo.

Causas que favorecem o mau hálito

  • Doenças na gengiva;
  • Cárie;
  • Saburra lingual;
  • Hipoglicemia;
  • Infecção de garganta;
  • Doenças nos rins;
  • Doenças no fígado;
  • Feridas cirúrgicas na boca;
  • Constipação intestinal;
  • Alimentos com odor forte;
  • Tabagismo;
  • Câncer na boca;
  • Diminuição do fluxo da saliva.

Prevenção e tratamento

  • Comer de três em três horas;
  • Beber água;
  • Higiene bucal;
  • Alimentação.

Problemas ortodônticos

Os problemas ortodônticos começam a surgir na pré-adolescência ou infância. Os principais são:

  • Sobremordida (“dentes salientes”): quando os dentes superiores cobrem quase que totalmente os dentes inferiores, o que causa problemas de mastigação e um sorriso agressivo;
  • Mordida cruzada: ao morder naturalmente, a arcada superior não fica fica um pouco a frente da arcada inferior como deveria estar;
  • Mordida aberta: quando, ao morder, há um espaço que não fica preenchida entre os dentes superiores e os dentes inferiores;
  • Apinhamento: quando a arcada dentária não consegue acomodar todos os dentes;
  • Diastema: quando há espaços não preenchidos entre os dentes;
  • Desvio de linha mediana: quando o centro da arcada superior e o centro da arcada inferior não estão alinhados.

Siso

A extração de siso acontece no momento em que o dentista verifica que a permanência do dente do siso não será benéfica para o paciente, comprometendo os outros dentes e a estrutura da arcada dentária.

O siso pode erupcionar já na pré-adolescência, a partir dos 12 anos.

As principais indicações para a retirada do siso são:

  • Higiene inadequada da área quando o dente está muito encoberto;
  • Pressão nos dentes ao redor, desalinhando a arcada;
  • Má oclusão em virtude do siso;
  • Fala comprometida por causa do nascimento do dente;
  • Sisos que não conseguem nascer sozinhos por conta da ausência de espaço ou por estar mal posicionado;
  • Sisos que se infeccionam facilmente;
  • Quando o siso entra em contato com a raiz do segundo molar, o que ocasiona em dor, podendo até ser necessário fazer canal no futuro;
  • Se estão causando dor em outros lugares do rosto, como na mandíbula ou perto dos ouvidos.

Gengivite

A gengivite é uma inflamação da gengiva devido ao acúmulo de placa bacteriana nos dentes, que causa sintomas como dor, vermelhidão, inchaço e sangramento.

É a fase inicial da doença periodontal e, portanto, mais fácil de ser tratada. Se não tratada, pode progredir e causar complicações mais graves.

Quando somos jovens, às vezes não nos importamos com a limpeza adequada da boca, acarretando na gengivite.

Sintomas

  • Gengiva inchada;
  • Vermelhidão intensa das gengivas;
  • Sangramento ao escovar os dentes ou passar o fio dental;
  • Nos casos mais graves pode haver sangramento espontâneo da gengiva;
  • Dor e sangramento da gengiva ao mastigar;
  • Dentes que parecem mais longos do que realmente são porque a gengiva fica retraída;
  • Mau hálito e gosto ruim na boca.

Tratamento

No consultório odontológico, o dentista irá avaliar a situação e o estágio da doença. Depois, vai realizar a limpeza e a remoção de toda a placa presente na superfície dos dentes e do tártaro.

Trauma dentário

O adolescente, por natureza, é um ser que costuma ser agitado e cheio de energia. Assim, pode acabar acontecendo algum tipo de pancada na boca, o que fará com que surja um trauma dentário.

O trauma dentário é toda e qualquer pancada que possa causar lesões na boca, abrangendo os dentes, os ossos de sustentação, a gengiva e todos os tecidos moles.

Os tipos de ferimentos dividem-se em: fratura no esmalte, fratura entre a coroa e a raiz, concussão, subluxação, luxação e avulsão.

Recomendação para os pais

Os pais devem levar seus filhos ao dentista desde cedo, para que criem o hábito correto de limpeza, além de possibilitar a identificação de diversos problemas.

Dessa forma, a melhor maneira de cuidar dos dentes é através da prevenção, já que na adolescência estamos muito suscetíveis ao desenvolvimento de doenças e problemas.

Yara Barreto

Yara Barreto

Formada em Odontologia pela Universidade de São Paulo (2008). Aluna de iniciação científica Pibic/Unicid da Universidade de São Paulo. Em 2009, concluiu estágio clínico em Ortodontia no Instituto Vellini, e em 2010, curso de planejamento Ortodôntico na Universidade Metodista. Concluiu em 2014 sua especialização em ortodontia e atua com ortodontia digital. Dentista na Odontoclinic e responsável técnica da OdontoImage.

Compartilhe sua opinião

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!