Tetraciclina ajuda no tratamento de doenças periodontais

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Entenda como a substância atua em nossa boca e no organismo de uma maneira geral

Você já ouviu falar sobre a tetraciclina? Trata-se de uma substância produzida por diversas espécies de Streptomyces, um grupo especial de bactérias filamentosas importantíssimo na decomposição da matéria orgânica.

A tetraciclina foi descoberta por um químico estadunidense chamado Lloyd Conover. Foi em 1955 que o funcionário da farmacêutica Pfizer teve o primeiro contato com a substância.

Tetraciclina é um grupo de antibióticos naturais ou semi-sintéticos usado no tratamento de um amplo espectro de bactérias gram-negativas e gram-positivas, além de funcionar com alguns protozoários e fungos.

Entretanto, infelizmente elas não possuem atuação relevante sobre vírus. Elas recebem esse nome justamente devido a sua estrutura química, formada por quatro anéis.

Principais utilizações da Tetraciclina

Como já dissemos, a utilização da tetraciclina ocorre de forma bem ampla, englobando uma grande diversidade de anomalias. Entre elas é possível citar:

  • Acne vulgaris como adjuvante de tratamento;
  • Actinomicoses causadas por Actinomyces israelii;
  • Antrax causada por Bacillus anthracis;
  • Infecção geniturinária causada por N. gonorrhoeae e por Chlamydia trachomatis;
  • Linfogranuloma venéreo por Chlamydia sp;
  • Otite média, faringite, pneumonia e sinusite causadas por H. influenzae e Klebsiella sp.;
  • Tifo causada por Rickettsias;
  • Sífilis causada por Treponema pallidum;
  • Infecção bacteriana do aparelho urinário causada por Escherichia coli e Klebsiella sp;
  • Infecção retal menor causada por Chlamydia trachomatis;
  • Amebíase extra intestinal causada por Entamoeba histolytica, usado junto com metronidazol;
  • Enterocolites causadas por Shigella sp.

Tetraciclina na odontologia

Na odontologia, a tetraciclina é bastante utilizada no combate de infecções orodentais agudas. Assim, é possível dizer que ela está encaixada na família dos antimicrobianos de uso odontológico. A substância é empregada em tratamentos de doenças periodontais, principalmente na periodontite juvenil localizada.

A sua vantagem no tratamento desta doença está na capacidade de se concentrar várias vezes no fluído sulcular gengival, cerca de 5 a 7 vezes mais que no soro, possuindo uma eficácia impressionante. Fora isso, o medicamento possui boa substantividade e ajuda a inibir a reabsorção óssea.

Entretanto, a ação da tetraciclina nos dentes pode produzir efeitos adversos. Seu uso irresponsável resulta no aparecimento de diversas cepas bacterianas extremamente resistentes a esse fármaco, uma anomalia conhecida como manchamento por tetraciclina.

Em pacientes grávidas, pode afetar o feto no crescimento ósseo da face, ocasionar em pigmentação dentária e promover a hipoplasia do esmalte.

Outros efeitos colaterais extrabucais ainda são relatados:

  • Forte irritação gastrintestinal;
  • Prolongamento do tempo de coagulação, pois o fármaco atua nos microrganismos que sintetizam a vitamina K;
  • Reações alérgicas, provocando alterações na pele do paciente.

Ainda é de extrema relevância ressaltar que o remédio não deve ser administrado em conjunto com outros antibióticos e contraceptivos orais. Isso porque podem haver interações farmacológicas, inibindo a ação de um ou de ambos os medicamentos.

Por fim, vale lembrar que ele só deve ser utilizado a partir da recomendação e orientação médica. Lembre-se, a automedicação pode te prejudicar.

Agora você conhece um pouquinho mais sobre a tetraciclina. A solução medicamentosa pode gerar algumas controvérsias, mas é bastante prescrita pelos profissionais da saúde.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.