Pulpite reversível e irreversível tem tratamentos diferentes?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Apesar de terem a mesma causa, existem diferenças que vão determinar o curso do tratamento

Você alguma vez já sentiu uma dor no dente bastante incômoda? Pois bem, isso pode significar casos de pulpite reversível e irreversível.

Esse problema pode se manifestar de diversas formas, e a pulpite reversível e irreversível está entre os mais comuns.

Pulpite reversível e irreversível são dois tipos de manifestações que ocorrem a partir da pulpite.

São então inflamações na polpa no dente que tem como principal sintoma uma dor intensa no elemento afetado.

Ela se localiza bem na área em que estão os vasos sanguíneos e nervos.

O Que é pulpite?

Antes de falarmos especificamente sobre os dois casos que serão abordados neste artigo, é importante explicarmos o que é a pulpite em si.

Como já começamos a explicar, essa é então uma complicação que tem como origem uma inflamação bem dolorosa na camada mais interna do dente, chamada de polpa dentária.

Normalmente, todos os tipos de pulpite aparecem pelo mesmo motivo, uma agressão que tenha ocorrido no dente.

A partir disso, se desenvolve um aumento no volume da polpa, processo conhecido como vasodilatação.

O motivo pelo qual ela aumenta é por conta do maior fluxo de sangue chegando a polpa dentária para liberar mais células de defesa e anticorpos, combatendo assim a infecção.

Pulpite Reversível x Pulpite Irreversível

Dentro desse problema que ocorre na polpa do dente, existem essas duas ramificações. Vamos entender melhor sobre cada uma delas?

  1. Reversível: esse tipo é um pouco mais leve e menos abrasivo, podemos dizer. Aqui, os nervos e vasos, por mais que estejam inflamados, podem melhorar a partir do tratamento, uma vez que não estão completamente destruídos;
  2. Irreversível: já aqui, ocorre uma necrose pulpar. Dessa forma, esses mesmos vasos e nervos estão agora completamente destruídos pela infecção. O ideal então é que a polpa seja completamente removida e substituída.

Tanto a gravidade da inflamação quanto a causa inicial do problema serão fatores determinantes para qual desses dois tipos irá se manifestar.

O diagnóstico para esse problema quem faz é o dentista por meio de avaliações e estímulos de temperatura, ou ainda, elétricos. Já os tratamentos também irão variar dependendo do caso.

Tratamento Para Pulpite

Quando temos esse caso de dente inflamado, é importante entender que, geralmente, quando identificada no início, a inflamação é mais fácil de ser tratada.

Esse é caso da pulpite reversível. Se a causa for uma cárie, por exemplo, uma restauração do dente pode ser o suficiente para resolver o problema.

Já em um quadro de pulpite irreversível, normalmente é preciso que o paciente passe por um dos seguintes procedimentos:

  • Endodontia
  • Pulpectomia
  • Desvitalização do dente (retirada da polpa)

Em último caso, caso nenhuma das opções seja o suficiente para tratar o problema, a última alternativa é a exodontia, ou seja, extração completa do dente.

Dessa forma, o quanto antes você consultar seu dentista e indicar a ele os problemas que está tendo, mais rápido será descoberta a pulpite reversível e irreversível, tratando-as antes que se compliquem.

Silmara Alves Rozo Ducatti

Silmara Alves Rozo Ducatti

Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Ortodontia pelo Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul (SIOMS).

Compartilhe sua opinião

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!