O que é odontoma, quais os tipos e suas consequências

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

O odontoma na maioria dos casos é diagnosticado em exames de rotina

Diversas anomalias inseridas no campo da odontologia não se apresentam nitidamente, precisando, então, da averiguação de um dentista. Uma delas é o odontoma.

Embora o odontoma não seja complicado de tratar, é fundamental cuidar do problema antes que ele se desenvolva, para que suas consequências sejam as mínimas possíveis.

Odontoma é um tipo de tumor odontogênico. É originado a partir da mineralização de tecidos epiteliais e mesenquimais. Muitas vezes está mais associado a uma disfunção na boca, pois age como uma malformação benigna dos tecidos dentários.

Por se desenvolver de maneira lenta e cessar seu crescimento após o processo de calcificação, alguns pesquisadores relutam sobre sua classificação como tumor.

Ainda não se sabe qual a real causa dessa patologia. Mas os profissionais costumam relacionar ela a infecções, traumas ou pressões que possam alterar a genética e o desenvolvimento dos dentes.

É mais comum que a anomalia apareça ainda quando somos jovens, sem demonstrar sintomas ou provocar dores.

No entanto, quando progride, acaba impedindo o nascimento de dentes permanentes ou impossibilitando que os dentes de leite caiam.

Às vezes, ocasiona em um inchaço no tecido gengival, como também pode deslocar os dentes. Existem dois tipos de odontoma, o composto e o complexo:

Odontoma composto

São gerados por meio de uma proliferação da lâmina dentária. Com isso, há uma formação de diversos tecidos muito parecidos com a estrutura de um dente verdadeiro, mas com o tamanho um pouco reduzido.

No odontoma composto, esses tecidos semelhantes a pequenos dentes, que frequentemente são numerosos, costumam se apresentar de maneira organizada.

Normalmente, manifestam-se na região de dentes molares, mas não é regra, podendo estar em outros lugares da boca também.

Odontoma complexo

Ao contrário do composto, o odontoma complexo não parece com dentes. Além disso, se revelam de modo desorganizado.

Aparecem na parte anterior do maxilar, estando perto dos caninos. Entretanto, tal qual o composto, é possível também estar em outros locais.

Como é feito o diagnóstico?

Para identificar o problema, é necessário realizar uma radiografia, que pode ser tanto panorâmica quanto periapical.

A radiografia panorâmica permite que o dentista tenha uma visão geral da boca, verificando qual a dimensão do problema e quais áreas foram acometidas.

Através dela ele também poderá ver onde será preciso efetuar intervenções cirúrgicas para retirar esses tecidos.

A radiografia periapical fará com que o dentista analise melhor uma área específica, com mais detalhes. Assim, ele verá todas as minudencias da doença.

Na maioria das ocorrências, é diagnosticado o odontoma composto. O prognóstico do paciente, na imensa maioria dos casos, é favorável. Portanto, não há motivos para maiores preocupações.

Consequências do odontoma

A manifestação desse tumor odontogênico traz algumas consequências para o paciente. Veja quais são:

  • Problemas relacionados a erupção dos dentes, atrasando ou impedindo que nasçam;
  • Erupção ectópica;
  • Má formação de dentes;
  • Diastema;
  • Anodontia;
  • Reabsorção dentária.

Tratamento

Para tratar a doença é relativamente simples. O dentista irá realizar uma cirurgia idêntica a que é feita quando existe a presença de dentes inclusos, ou seja, que não nasceram.

Agora que você já sabe que o odontoma é assintomático, sendo diagnosticado muitas vezes em exames de rotina, não deixe de visitar seu dentista periodicamente. Quando uma patologia é identificada no início, as chances de ter um tratamento mais rápido e mais seguro são maiores.

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.