Microbiologia oral e sua relação com a odontologia

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Confira aqui como a microbiologia oral é aplicada na odontologia

Dentro da nossa boca existem estruturas bucais importantes para a nossa alimentação, movimentação, fonética e até respiração. Mas, já parou para pensar que alguns microrganismos também estão constantemente na nossa cavidade bucal? Pois é exatamente nesse cenário que a microbiologia oral entra.

Ela está diretamente ligada à odontologia. Isso porque a microbiologia oral consegue identificar a função dos micróbios na boca do paciente. Assim, doenças bucais podem ser diagnosticadas.

A microbiologia oral é a ciência que estuda os microrganismos presentes na boca. Além disso, estuda as interações e as funções dos micróbios na boca.

Importância da microbiologia oral

Algumas das funções mais importantes da microbiologia em saúde bucal são:

  • Saber quais são os principais micróbios presentes na cavidade bucal;
  • Entender as funções dos micróbios na saúde bucal;
  • Compreender se os microrganismos trazem prejuízos para a saúde bucal;
  • Entender a etiologia das doenças bucais;
  • Traçar formas de prevenção; e
  • Traçar os tratamentos mais eficazes no combate às doenças bucais.

Tipos de microrganismos

Como vimos, a microbiologia bucal estuda os microrganismos presentes na nossa boca. Esses organismos são:

  • Bactérias;
  • Fungos; e
  • Vírus.

Eles apenas podem ser vistos por meio do microscópio. Por isso, as amostras são analisadas em um laboratório de microbiologia.

O cirurgião-dentista pede por uma biópsia do material coletado na boca do paciente. Assim, são analisados quais os tipos de micróbios presentes na cavidade bucal e se há risco de manifestação de alguma patologia oral.

Doenças bucais estudadas pela microbiologia

Algumas das doenças bucais causadas por microrganismos são:

  • Cárie: lesão estrutural causada por bactérias. Formam placas duras e com coloração escura.
    A) Sintomas: dor no dente, sensibilidade dentária na hora de comer ou beber e dor ao morder, colorações mais escuras e aparentes pequenos buracos nos dentes.
    B) Tratamento: remoção da bactéria bucal por meio da obturação.
  • Placa Bacteriana: película grudenta e incolor causada por bactérias.
    A) Sintomas: sensação de dente sujo e mudança na coloração dental.
    B) Tratamento: cuidar da saúde bucal, ou seja, seguir as recomendações do dentista de confiança para a higiene oral.
  • Doenças periodontais: têm três estágios- gengivite, periodontite e periodontite avançada. A microbiologia periodontal estuda alterações negativas na gengiva e nos ossos periodontais.
    A) Sintomas: gengiva inchada e sangrando, sensibilidade na gengiva e nos dentes e gengiva retraída.
    B) Tratamento: limpeza, aplicação de derivados de matriz do esmalte dental, regeneração tecidual e raspagem e alisamento radicular.
  • Mononucleose Infecciosa: famosa doença do beijo é causada pelo vírus Epstein-Barr.
    A) Sintomas: dor no corpo, febre, dor de garganta, proliferação dos gânglios na garganta, manchas pelo corpo e tosse.
    B) Tratamentos: Procure por um clínico geral. Ele irá realizar exames clínicos e de sangue. A infecção pode durar por 2 meses, mas ela é controlada a partir de remédios como dipirona. O paciente deve beber muita água e repousar. Mas, é preciso lembrar que a pessoa irá carregar o vírus com ela para toda a vida.
  • Candidíase Oral: causada pelo acúmulo do fungo Candida, principalmente pelo candida albicans. A infecção é impulsionada com a baixa imunidade.
    A) Sintomas: dificuldade de engolir, manchas brancas nos elementos da cavidade bucal, vermelhidão, ardência, diferença no paladar, pequenas rachaduras, dor na boca, mau hálito e secura na boca.
    B) Tratamentos: Escovação. Mas, procure por um clínico geral, ele pode indicar antifúngicos orais.

Como me prevenir?

A melhor forma de prevenir que os micróbios se acumulem na boca e acabem desenvolvendo doenças bucais é cuidar da sua higiene oral.

Manter cuidados orais básicos e diários ajudam a ter uma saúde bucal. Por isso, separamos etapas importantes para você seguir.

Primeiro, você deve escovar os dentes 30 minutos da refeição. Além disso, não esqueça da escovação antes de dormir.

Mas, lembre: além dos dentes, escove a língua também! Escovas com cerdas macias são recomendadas pelos dentistas.

Não esqueça de passar o fio dental pelo menos uma vez ao dia entre os dentes e perto da gengiva. Além disso, se o dentista recomendar, passe um enxaguante bucal para completar a limpeza.

Faça visitas regulares ao seu dentista de confiança! Assim, você mantém um sorriso perfeito e pode tirar todas as suas dúvidas sobre a microbiologia oral.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.