Consequências da língua presa e seus tratamentos

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Essa disfunção acontece quando o paciente apresenta o frênulo menor ou postado um pouco mais à frente

A língua presa também é conhecida por anquiloglossia. Estamos acostumados a ver essa disfunção se manifestar por uma condição chamada sigmatismo. Ou seja, quando há uma alteração fonoarticulatória que prejudica a fala.

Assim, é comum quem tem língua presa apresentar uma dificuldade em falar algumas palavras, principalmente se tiverem as letras R, L, S, J e Z, por exemplo.

A língua presa ocorre porque a membrana que fica embaixo da língua, pularmente denominada “freio”, é menor que o normal. Isso faz com que a pessoa tenha uma limitação dos movimentos da língua, não deixando que ela se mova livremente.

O problema também pode acontecer se a pessoa possui o frênulo postado um pouco antes do local adequado, ficando mais ao início da língua. Dessa forma, a pessoa não consegue nem levantar totalmente a língua.

Língua presa em bebês

A anomalia pode aparecer logo quando nascemos. Bebês com a língua presa possivelmente demonstram uma maior complexidade na hora da amamentação.

O ato de sugar o leite fica mais difícil. Por isso, os recém-nascidos podem relutar ao mamar, ocasionando no desmame precoce.

Como consequência, para que mantenham sua alimentação saudável, os pais acabam inserindo a mamadeira em suas vidas, o que pode ser ruim.

Se seu uso não for feito corretamente, prejudica a saúde bucal do bebê. Isso causaria desde uma má oclusão até uma expansão do palato.

Causas da anquiloglossia

São desconhecidas as causas da língua presa.

Especialistas apontam que as duas mais prováveis são a genética, através da hereditariedade, e a má-formação congênita do frênulo.

No entanto, não é regra. Outra causalidade pode estar relacionada.

Sintomas da língua presa

Como dissemos, o problema costumeiramente se evidencia desde cedo, mas com o tempo suas consequências passam a ser outras. Veja quais são os sintomas da anquiloglossia:

  • Problemas na hora de sugar o leite materno;
  • Espaço entre os dentes inferiores;
  • Problemas na fala, principalmente com alguns fonemas específicos;
  • Quando chora, o bebê não levanta a língua;
  • Se a pessoa tenta colocar a língua para fora, a ponta dela fica repuxada para dentro, parecendo um formato de coração.

Tratamentos

Para tratar a língua presa, é comum intervir cirurgicamente. Mas fique calmo! O procedimento é muito simples.

Veja quais são os tipos de cirurgia de língua presa:

Frenotomia

É um procedimento bem simples que consiste em um pequeno corte no freio da língua. O profissional aplica uma anestesia local e, em seguida, com uma tesoura esterilizada, faz a cisão.

Isso ajuda a libertar a língua, deixando para trás todos os problemas que ocasiona. A cirurgia pode ser efetuada em qualquer pessoa, em qualquer idade, até mesmo em bebês. Após um dia, o paciente já está recuperado.

Frenuloplastia

A frenuloplastia é uma técnica mais elaborada que a frenotomia. Nela, o médico reconstrói o músculo da língua, quando não foi desenvolvido corretamente.

Ela pode ser realizada em quem tem 6 meses ou mais, devido a necessidade de anestesia geral. O tempo de recuperação gira em torno de 10 dias.

Cirurgia a laser

A cirurgia a laser é a mesma que a frenetomia. Entretanto, é feita com o uso de um laser, após a aplicação de um gel anestésico.

Normalmente é feita depois dos 6 meses de vida. A recuperação é rápida. Dentro de duas horas o paciente já está bem novamente.

Odontologia

Como é um problema na boca, o dentista está apto para realizar o diagnóstico e o tratamento, sendo realizado tanto em ambulatório que contenham dentistas ou no próprio consultório.

Exercícios para língua presa

Por fim, vamos listar alguns exercícios para língua presa que podem aumentar sua mobilidade:

  • Sugar a língua para ir até o seu da boca. Depois, faça com que ela vá para trás. Repita essa combinação diversas vezes;
  • Treine falar as palavras que possui mais dificuldade. Se a palavra for “trabalho” ou “atleta”, por exemplo, comece falando “tarabalho” e “ateleta”. Posteriormente, aumente a velocidade. Com o passar do tempo você verá que sua dicção estará melhor;
  • Pronuncie a letra S de maneira prolongada, posicionando a língua atrás dos dentes inferiores. Depois, repita isso colocando as vogais (sá, sé, si, só, su). Por fim, fale palavras que começam com essas sílabas.

Se você se identificou com a língua presa e deseja resolver essa disfunção, consulte um cirurgião-dentista e um fonoaudiólogo.

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.