Geminação, fusão e concrescência: conheça as anomalias

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Entenda qual é o processo que desencadeia em um dente geminado

Diversas alterações de desenvolvimento podem acometer os nossos dentes. Nesse artigo, iremos falar sobre a geminação.

Esse problema afeta principalmente os dentes incisivos da dentição decídua. Mas você sabe o que é a geminação?

A geminação ocorre quando dois dentes tentam se desenvolver a partir de um único germe dental. Assim, são geradas duas coroas, total ou parcialmente unidas, com apenas uma raiz dental.

A consequência é o surgimento de um dente bem maior que os outros. Porém, isso não chega a modificar o número total de dentes na boca da pessoa.

A geminação dentária é bastante rara e normalmente aparece devido a questões hereditárias.

Diagnóstico da geminação

O diagnóstico deve ser realizado através de exames clínicos e radiográficos, ainda que em muitos casos a geminação do dente seja bastante visível.

Essa análise deve ser realizada por um endodontista qualificado, ou seja, pelo mesmo profissional responsável por realizar o tratamento de canal.

Tratamento de Dentes Geminados

O tratamento geralmente não atende a finalidades funcionais, uma vez que o dente geminado não costuma afetar a saúde bucal do paciente, sendo necessário apenas a correta escovação para que ele se mantenha saudável.

Assim, o dente normalmente é tratado baseado em uma questão estética.

Outro fator importante é que o problema comumente se desenvolve na dentição decídua, ou seja, o órgão dental afetado não fará parte do sorriso do paciente para sempre.

Sendo assim, o tratamento não é recomendado, uma vez que os resultados teriam duração apenas até a dentição de leite cair.

Porém, existem casos em que a criança perde a confiança e até mesmo sofre bullying devido a anomalia, sendo assim aconselhável a realização de algum procedimento.

A geminação também pode atingir os dentes permanentes, ainda que esse quadro seja mais raro. Assim, também é recomendado que a pessoa trate o problema, até mesmo para melhorar a sua autoestima.

Como plano de tratamento mais comum, opta-se por remover a porção distal do dente geminado e restaurar a seção restante com resina composta.

Em algumas situações pode ser necessária a complementação com tratamento endodôntico.

Outros problemas relacionados

Além da geminação, ainda podem ser encontradas outras disfunções relacionadas ao germe dental. Aqui iremos citar duas delas, a fusão e a concrescência:

Fusão

Ocorre quando há a união de 2 germes dentários. Isso acaba dando origem a um único dente com 2 coroas e 2 raízes. A fusão pode ser total ou parcial. O segundo caso ocorre quando apenas as coroas se unem.

O número de dentes muda. A anomalia é mais comum na mandíbula, em dentição decídua.

Concrescência

Trata-se da união de dois dentes já formados a partir do cemento. Normalmente esses órgãos dentários já apresentam a coroa formada. A concrescência afeta principalmente os segundos de terceiros molares superiores.

Agora não vale mais confundir essas três disfunções. Basta que você fique atento ao tamanho e formato de seus dentes.

Porém, vale ressaltar que em muitos casos a geminação pode passar despercebida, parecendo um dente grande ou simplesmente meio estranho.  Então, quando surgir qualquer dúvida, procure seu dentista.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

One Reply to “Geminação, fusão e concrescência: conheça as anomalias”

  1. Oi Yara boa noite. Minha filha de 5 anos tem na imagem da radiografia o indício que um dente definitivo tem a característica de fusão. Gostaria da opinião de uma especialista. Já levei em dois ortodontistas e a reação é sempre a mesma de não saber oq fazer. Seria possível vc me dar sua opinião? Grata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.