DSTs da boca são adquiridas através do sexo oral

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

O processo pode ser inverso. As DSTs da boca também contaminam a genitália do parceiro

Durante a relação sexual, se não nos protegermos, podemos ter diversas adversidades no futuro. Além de uma gravidez indesejada, é possível contrair doenças sexualmente transmissíveis, que se manifestam tanto no órgão genital quanto na boca. Neste artigo, trataremos das DSTs da boca.

Existe um mito de que o sexo oral não é uma forma de contagio de doenças sexuais, mas essa afirmação está errada. As DSTs da boca são mais fáceis de serem adquiridas do que as pessoas pensam.

DSTs da boca se apresentam depois de uma relação sexual na qual houve o contato da boca com o órgão genital contaminado, já que o principal meio de transmissão é pela troca de fluidos corporais. As doenças mais comuns que se exteriorizam pela boca são herpes, clamídia, gonorreia e sífilis.

Se o parceiro que for praticar o ato de sexo oral estiver com uma ferida na boca, a infecção do órgão sexual entrará em contato com o organismo. Assim, ele passará a tê-la também.

E o processo pode ser o inverso. Se a boca estiver com alguma DST, contaminará a genitália do parceiro.

Sintomas de DST da boca

Ainda que algumas doenças possuam sintomas diferentes, variando de patologia para patologia, é muito comum o paciente apresentar:

  • Aftas na boca, que podem doer ou não;
  • Lesões que se parecem com feridas, lembrando bastante uma herpes labial;
  • Garganta avermelhada e dolorida, com dificuldade para engolir;
  • Amigdalite;
  • Vermelhidão na boca com manchas brancas.

Tratamento de DST da boca

A forma de tratamento dependerá do tipo de DST na boca e da gravidade.

Vamos expor algumas doenças e ver como é possível tratá-las:

Herpes

É tratada por meio de um anestésico tópico somente, usado para diminuir a dor e a inflamação porque o corpo naturalmente irá coibi-la.

Se o caso for mais grave, o médico receitará um antiviral para acelerar o processo de recuperação.

Clamídia

A clamídia oral é medicada com antibióticos que contenham azitromicina ou doxiciclina.

Gonorreia

O tratamento da gonorreia oral engloba antibióticos denominados cefalosporinas.

Há casos que a doença demora a se curar, mesmo com os antibióticos. Então, é importante seguir à risca as recomendações médicas para que o procedimento funcione plenamente.

Sífilis

A sífilis é normalmente tratada com medicamentos à base de penicilina, um antibiótico bastante frutífero.

Candidíase oral

É feito a aplicação de cremes ou a ingestão de medicamentos que contenham propriedades antifúngicas, como fluconazol ou clotrimazol.

HPV

O vírus do papiloma humano (HPV) faz com que surjam verrugas orais. Para cuidar delas, o paciente pode:

  • Removê-las através de cirurgia ou laser;
  • Crioterapia: quando é congelada e cai;
  • Tomar injeções de tricloro acético interferon alfa-2b, remédios antivirais e antineoplásicos.

Mas tudo isso dependerá do grau da patologia.

Evita a transmissão de DST’s da boca

Se você tiver tido algum tipo de doença sexualmente transmissível pela boca, você não estará protegido no futuro. Dessa forma, você pode contrai-la novamente ou até mesmo algum outro tipo de DST.

No caso da herpes oral, por exemplo, ela permanece adormecida por algum tempo, manifestando-se de tempos em tempos, mas, agora, de modo mais brando. Isso acontece normalmente nos períodos em que o sistema imunológico encontra-se debilitado.

Prevenção de DST’s

Já ouviu aquela frase “é melhor prevenir do que remediar”? Então, aqui ela deve ser levada ao pé da letra. A melhor forma de não ter uma DST da boca é tendo uma relação sexual de maneira segura, utilizando o preservativo sempre, mesmo durante o sexo oral.

Yara Barreto

Yara Barreto

Formada em Odontologia pela Universidade de São Paulo (2008). Aluna de iniciação científica Pibic/Unicid da Universidade de São Paulo. Em 2009, concluiu estágio clínico em Ortodontia no Instituto Vellini, e em 2010, curso de planejamento Ortodôntico na Universidade Metodista. Concluiu em 2014 sua especialização em ortodontia e atua com ortodontia digital. Dentista na Odontoclinic e responsável técnica da OdontoImage.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.