Defeito de Stafne requer intervenção cirúrgica no tratamento?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Defeito de Stafne também pode ser nomeado de depressão mandibular da glândula salivar

Visitar o consultório do dentista regularmente é importante para identificar problemas silenciosos, que não apresentam sinais de seu desenvolvimento. O defeito de Stafne é um destes exemplos.

O defeito de Stafne só pode ser identificado através de exames de imagem.

Defeito de Stafne é caracterizado pelo aparecimento de uma cavidade óssea na região da mandíbula.

Na maioria dos casos, o defeito ósseo de Stafne atinge pessoas do sexo masculino, que estejam entre os 50 e os 60 anos. Recebeu esse nome após ser descrita pela primeira vez por Edward Stafne, no ano de 1942.

Características do Defeito de Stafne

O cisto ósseo de Stafne tem como principal característica o desenvolvimento de uma cavidade com aspecto arredondado e bordas radiopacas.

Essa cavidade pode contar com diâmetro variando entre 1 e 3 mm.

Além disso, o defeito ósseo de Stafne se localiza na região posterior da mandíbula, mais exatamente entre a região de molares e ângulo da mandíbula abaixo do canal mandibular e próximo a base da mandíbula.

Em geral, a lesão aparece de forma unilateral. Assim, são raros os casos de síndrome de Stafne em ambos os lados da mandíbula.

Causas do Defeito de Stafne

A causas motivadoras desse cisto ósseo estático ainda é motivo de debate entre muitos pesquisadores.

Alguns acreditam que seu aparecimento está relacionado à questões congênitas, que interferem no desenvolvimento mandibular do feto ainda durante a gestão.

Em contrapartida, também existem indícios que apontam certa pressão imposta pela glândula salivar como a principal causadora.

Um dos indícios é a presença de tecido glandular encontrado em diversas análises.

Dessa maneira, o cisto também pode ser nomeado como depressão mandibular da glândula salivar.

Diagnóstico do Defeito de Stafne

A condição não apresenta sintomas de sua presença na cavidade oral.

Desse modo, seu diagnóstico só é possível através de exames de imagem de rotina, como a radiografia tradicional.

Geralmente, o exame de radiografia panorâmica é o primeiro a identificar a presença do cisto na boca do paciente, mostrando a imagem radiolúcida.

Contudo, outros recursos da imaginologia podem ser utilizados para reforçar e confirmar a existência do defeito ósseo estático que não as radiografias convencionais.

Alguns exemplos são a sialografia (exame radiográfico no qual é utilizada a introdução de meios de contraste no interior dos dutos das glândulas salivares), a tomografia computadorizada e imagem por ressonância magnética.

Caso contrário, o paciente teria que ser submetido à cirurgias exploratórias para que o defeito fosse identificado de forma correta.

Nos exames imaginológicos, o cisto ósseo latente aparece como uma lesão radiolúcida. Isso significa que pode ser identificado através de uma parte escurecida na imagem radiográfica.

Tratamentos do Defeito de Stafne

O tratamento do defeito de Stafne pode acontecer através de intervenções cirúrgicas ou apenas o acompanhamento junto ao cirurgião dentista.

Assim, o profissional poderá realizar os exames radiográficos para promover o monitoramento e possíveis alterações do defeito, evitando a realização de procedimentos cirúrgicos desnecessários.

O defeito de Stafne demonstra a importância da realização periódica de exames regulares. Sem eles, a sua identificação não é possível.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

One Reply to “Defeito de Stafne requer intervenção cirúrgica no tratamento?”

  1. BOM DIA, O DEFEITO OSSEO DE STAFNE PODE OCASIONAR NEVRALGIAS NA REGIÃO DA FACE? PODE HAVER SENSAÇÃO NEVRALGICA NO OUVIDO? PACIENTE COM ESTA LESÃO RELATA SENSAÇÃO NEVRALGICA NA FACE E OUVIDO DO LADO AFETADO.
    GRATO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.