Biofísica tem espaço na odontologia? Entenda seu uso!

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Saiba o que é biofísica e como essa ciência se aplica na odontologia

O corpo humano não funciona de forma independente. É preciso de outros elementos para sobreviver. Sem ar, não respiramos. No calor, transpiramos. Outras diversas sensações e ações só ocorrem dentro do nosso organismo por causa do meio ambiente ao nosso redor. É, então, exatamente isso que a biofísica estuda!

Além da odontologia, a medicina, biologia, enfermagem, física, engenharia, nutrição e outras diversas profissões estudam a biofísica. Mas, afinal, o que é biofísica?

Biofísica é uma ciência que aplica métodos e teorias da física para explicar questões da biologia.

A importância dessa ciência é entender como o ser vivo interage com o meio e quais são os aspectos elétricos, gravitacionais, magnéticos, nucleares desses encontros.

É o estudo do tempo, da energia, do espaço e da matéria nos sistemas biológicos. Por exemplo, o funcionamento do olho depende da luz e a produção e recepção de sons pelos humanos e animais.

Biofísica na Odontologia

Como já explicado, a essa ciência está por todos os lugares. E não é diferente na rotina dos dentistas.

A biofísica na odontologia se mostra nas aulas de odonto na universidade e também nos consultórios. As leis da termodinâmica , que explicam grande parte dos procedimentos odontológicos, é ensinada pela biofísica.

A termodinâmica é o campo da física que estuda as causas e os efeitos de mudanças na temperatura, pressão e volume. Foram criadas quatro leis fundamentais que explicam como o calor se transforma em trabalho e vice-versa.

A Lei Zero da Termodinâmica declara que se dois sistemas estão em equilíbrio térmico com um terceiro, então eles estão em equilibro entre si.

Ou seja, quando corpos com temperaturas diferentes entram em contato, aquele que estiver mais quente transfere calor para o mais frio, dessa forma, ocorre o equilíbrio térmico.

Por exemplo, quando se usa em restaurações odontológicas porcelana ou resina, esses materiais amolecidos entram em contato com o dente e o meio bucal e transferem energia até que fiquem sólidos.

Confira as três leis da termodinâmica:

Primeira Lei da Termodinâmica

Ela se relaciona com o princípio da conservação da energia. Isso quer dizer a quantidade de energia que entra em um sistema é a mesma que sai deste sistema.

Desse modo, a energia elétrica que faz a caneta de rotação funcionar não deixou de existir, mas que se transformou em energia mecânica.

Segunda Lei da Termodinâmica

Essa lei institui que as transferências de calor ocorrem sempre do corpo mais quente para o corpo mais frio, de forma espontânea. Não sendo possível ocorrer o inverso.

Nos consultórios, essa lei é praticada a partir da esterilização dos instrumentos.

A autoclavagem é o processo responsável pela higienização, os materiais são colocados na autoclave e expostos a um vapor de água em uma temperatura elevada por um período suficiente para matar com todas as bactérias.

Outro exemplo é o aquecimento da cera azul para preparo cavitário – a cera aquecida transfere calor para o meio e para o dente (os quais estão menos aquecidos) e se solidifica.

Terceira Lei da Termodinâmica

Já essa lei procura estabelecer um ponto absoluto para a determinação da entropia. A entropia é um conceito da termodinâmica que mede a desordem das partículas de um sistema físico.

O criador dessa lei, o físico Walther Nernst, concluiu que, quando um sistema se aproxima da temperatura do zero absoluto, todos os processos cessam, e a entropia tende a um valor mínimo.

Quer dizer, no zero Kelvin, não há produção de entropia. No entanto, não existe uma situação clara que não existe calor ou nenhuma agitação molecular, sendo considerada hipotética.

Esses são apenas alguns dos exemplos da biofísica nos consultórios. Portanto, entender todas as suas leis e da relação do mundo com o corpo (e do corpo com o mundo) é essencial para a odonto!

Gostou de saber mais sobre a biofísica? Continue acompanhando os artigos da Simpatio para descobrir diferentes teorias que baseiam as técnicas odontológicas!

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA). Pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Com especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilo Facial e Harmonização Orofacial. Voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais - ADRA Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.