Artrose: como a doença está relacionada com a Odontologia?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Saiba quais os primeiros sinais da artrose e como prevenir

Você já deve ter ouvido alguém falar que a prática de esportes é importante para evitar doenças nas articulações. E, essa fala está correta! Os esportes podem, por exemplo, aumentar a prevenção contra a artrose.

Apesar de ser mais associada aos idosos, a artrose pode afetar pessoas mais novas. Por isso, é ideal estar sempre em dia com exercícios e com as consultas nos profissionais de confiança.

Artrose ataca as articulações, por isso é considerada uma doença articular degenerativa. Além disso, ela promove o desgaste das cartilagens do nosso corpo.

A doença também é conhecida como osteoartrite, artrite e osteoartrose.

Se você ficou interessado no assunto, então fique ligado neste artigo! Isso porque vamos tirar todas as suas dúvidas e mostrar curiosidades sobre a artrose na odontologia. Vamos começar?

Causas da Artrose

A osteoartrite é dividida em causa primária e secundária. A primária faz parte de um processo de envelhecimento natural do nosso organismo.

Além desse processo, está associada a movimentos constantemente repetidos das articulações. Dessa forma, as articulações e as cartilagens sofrem danos e, consequentemente, desenvolvem a osteoartrose.

Curiosidade: os profissionais da área da saúde estudam a relação da artrite com a hereditariedade. Isso porque a doença está frequentemente presente em membros da mesma família.

Enquanto isso, a osteoartrite secundária está ligada às doenças. Como assim? A resposta é simples: algumas doenças ou condições podem levar ao desenvolvimento da artrite.

A doença articular degenerativa é mais frequente em mulheres e em pessoas com uma idade mais avançada.

Outros fatores de risco são:

  • Obesidade;
  • Pacientes que nasceram com deformidades ósseas;
  • Presença de lesões nas articulações por conta de traumatismo; e
  • Esforço repetitivo em uma área específica.

Quais São os Principais Sintomas Manifestados?

Os sintomas da artrite mais manifestados são:

  • Dor nas articulações atingidas;
  • Inchaço;
  • Problemas na hora de movimentar a área da articulação afetada;
  • Rigidez articular;
  • Sensibilidade; e
  • Crepitação.

As dores variam de quadro clínico para quadro clínico. Por isso, cada paciente sentirá um nível de dor diferente.

Além disso, elas podem ser contínuas ou não se manifestar. É importante registrar apenas que este último caso é raro, e na maioria dos pacientes, a dor é muito forte.

Importante: a artrite não afeta órgãos do nosso corpo. Como já vimos, ela afeta apenas as articulações.

Diagnóstico da Doença Articular

Assim que você sentir os sintomas, procure pelo médico de confiança.

Você pode consultar o clínico geral, reumatologista ou o ortopedista. Além disso, vamos descobrir mais para frente que os cirurgiões-dentistas também podem diagnosticar a doença.

O profissional realizará exames para dar o diagnóstico correto. Mas quais são esses exames?

Bom, o profissional começa realizando o exame clínico. É nessa etapa que ele avalia os sintomas, conhece o seu histórico médico e familiar e analisa as áreas afetadas.

Depois dessa etapa, o profissional pede por exames complementares. Dessa forma, ele pode exigir exames radiográficos e ressonância magnética.

Além disso, os exames laboratoriais também podem ser essenciais para o diagnóstico correto, como o exame de sangue e o exame de análise do líquido articular.

Relação da Artrose com a Área da Odontologia

Nós falamos que os cirurgiões-dentistas podem diagnosticar a artrite. Mas como isso é possível? Bom, a resposta é simples: a artrite atinge articulações e, na mandíbula nós temos a articulação temporomandibular.

Dessa forma, a articulação temporomandibular (ATM) pode ser comprometida. Como consequência, a osteoartrose da articulação temporomandibular limita os movimentos da região. Alguns dos sintomas mais comuns são:

  • Dores de cabeça fortes e frequentes. Elas podem ser similares à uma enxaqueca;
  • Dores de ouvido;
  • Pressão atrás dos olhos;
  • Dificuldade na hora de abrir por completo a boca;
  • Ter a sensação de desencaixe da mandíbula;
  • Sentir um estalo na hora de abrir e fechar a boca;
  • Dor ao bocejar, mastigar ou abrir demais a boca;
  • Deslocamento da mandíbula;
  • Mandíbula travada;
  • Encaixe da arcada dentária alterado; e
  • Flacidez nos músculos da mandíbula.

A osteoartrose da ATM compromete a função mastigatória, fonética e até a respiratória. Por isso, é importante prestar atenção e ir ao médico ou cirurgião-dentista assim que manifestar os sintomas da doença.

Melhores Tratamentos

A artrite não apresenta cura. No entanto, os profissionais da área da saúde indicam alguns métodos para minimizar os sintomas. Dessa forma, os médicos receitam alguns medicamentos, como:

  • Anti-inflamatórios não esteroides: diminuem a dor e a inflamação;
  • Analgésicos: minimizam a dor; e
  • Narcóticos: recomendados para pacientes que sentem dores muito fortes e são incapacitados de mover as áreas afetadas.

Além dos medicamentos, também existe a opção de colocar bolsas de água gelada para aliviar as dores.

Fisioterapia e a hidroterapia podem reduzir as dores e diminuir os impactos causados pela doença. Dessa forma, são feitos exercícios para recuperar a força e mobilidade da área atingida.

Em casos clínicos mais graves, o profissional aconselha o método cirúrgico. Assim, a artroscopia e a artroplastia são recomendadas.

Artrose versus Osteoporose

Muitos pacientes podem se confundir quando o profissional da saúde dá o diagnóstico de artrose com a osteoporose. No entanto, é preciso lembrar que as duas são patologias diferentes!

Como já vimos, a artrose afeta as articulações e causa o desgaste da cartilagem. Enquanto isso, a osteoporose está ligada ao enfraquecimento dos ossos, e não a um desgaste.

Além disso, enquanto a osteoartrose causa dores, que podem ser fortes e frequentes, a osteoporose não apresenta os mesmo sintomas.

A doença associada aos ossos só manifesta quadros de dores quando o paciente sofre uma fratura.

Mas, na hora da prevenção, ambas as doenças se assemelham. Isso porque a prática de exercícios físicos é essencial para evitar o desenvolvimento das alterações.

Importante: é preciso lembrar de fazer exercícios com o acompanhamento profissional. Dessa forma, você segue um treino ideal para o seu quadro clínico e evita lesões ou traumas.

Além dos exercícios, você deve marcar consultas regulares com o profissional de confiança. Com isso, você garante a manutenção da sua saúde e evita o desenvolvimento da artrose.

Ramiro Murad Saad Neto

Ramiro Murad Saad Neto

Cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela UNIC. Gestor de clínicas odontológicas e franquias. Residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Habilitação em Harmonização Orofacial e integrante da equipe Bucomaxilofacial Dr. Carlos Eduardo Xavier na Clínica da Villa, em São Paulo. CRO - 118151

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.