Afiação de instrumentos periodontais garante a eficiência da ferramenta

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

A afiação de instrumentos periodontais também é uma forma de realizar a manutenção do utensílio

Equipamentos de periodontia são usados pelo dentista para tratar doenças como a gengivite ou periodontite. No entanto, eles precisam estar em perfeitas condições antes do uso. Por isso, é fundamental realizar a afiação de instrumentos periodontais.

Neste artigo, você confere a importância da afiação de instrumentos periodontais e como efetuá-la de maneira correta.

A afiação de instrumentos periodontais é necessária quando a ferramenta não consegue executar sua função como deveria. Ela também é uma maneira de fazer a manutenção. Se o utensílio não estiver afiado, o dentista terá de empregar mais força, mais pressão e um tempo de trabalho maior do que deveria.

Como verificar a afiação?

Primeiramente, o dentista deve observar a ponta do instrumento antes de iniciar as técnicas de afiação odontológica. Se ele estiver cego, sua extremidade será arredondada.

Outra técnica é colocá-lo debaixo de uma luz. Se formar uma área brilhante e a luz for refletida de volta para o observador, significa que a superfície está cega. O afiado não possui superfície com dimensão suficiente para refletir.

Objetivo da afiação

O intuito da afiação é reabilitar a ponta do objeto, gerando uma borda cortante sem desgastá-lo incorretamente e modificar seu formato ou ângulo original. Caso contrário, isso prejudicaria sua eficácia.

Instrumentos periodontais

Os instrumentos periodontais realizam a examinação clínica, a raspagem gengival, o alisamento radicular, o acabamento e o polimento dos dentes. Confira quais são os instrumentos usados:

  • Curetas;
  • Foices;
  • Limas;
  • Enxadas;
  • Cinzeis;
  • Sonda exploradora.

Como afiar o instrumento?

Para amolar, é preciso utilizar uma pedra de afiar, que pode ser natural ou artificial. Ela ainda divide-se em grossa e fina.

A pedra grossa afia mais rapidamente. Então, é indicada para superfícies completamente cegas. Por sua vez, a fina é recomendada para o final da afiação, já que amola vagarosamente.

O valor da pedra para afiar instrumentos periodontais varia, em média, de R$ 30 a R$ 180. Desse modo, seu preço vai depender da marca e do material utilizado.

Veja o passo a passo de como afiar instrumentos periodontais:

  1. Lubrifique a pedra. Se ela for uma pedra natural, use óleo. Se for artificial, água. A lubrificação permite que o material se mova livremente;
  2. Segure o instrumento com firmeza e coloque-o sobre a pedra para afiar formando um ângulo de 100º a 110º;
  3. Primeiro, posicione sua face perpendicularmente à pedra e esfregue-a com movimentos curtos e leves;
  4. Em seguida, deixe sua superfície paralelamente e repita o processo;
  5. Verifique a afiação, evitando que o utensílio fique pontiagudo.

Raspagem gengival e alisamento radicular

Dentre todas as funções dos instrumentos periodontais, as que mais chamam atenção são a raspagem e o alisamento radicular.

A raspagem gengival retira o tártaro acumulado. Ela pode ser supragengival, ficando acima da borda da gengiva, ou subgengival, estando abaixo da gengiva.

O alisamento radicular raspa a raiz do dente, alisando as áreas que possuem irregularidades. Dessa forma, evita o novo acúmulo de bactérias.

Essas duas medidas são importantíssimas contra a periodontite, um problema bucal que evolui da gengivite, causada pela placa bacteriana e pelo tártaro.

Ela compromete todos os tecidos de suporte ao redor do dente, principalmente ossos e ligamentos, e pode motivar a queda de dentes por conta da fragilidade óssea adquirida.

Assim, essas duas técnicas funcionam como um recurso terapêutico não cirúrgico da doença periodontal. Portanto, podemos perceber a importância da afiação de instrumentos periodontais.

Rodrigo Venticinque

Rodrigo Venticinque

Graduado pela Universidade de Santo Amaro (UNISA) e especialista em Prótese e Reabilitação Oral Integrativa, Biofísica Quântica, Biorressonância Aplicada e Ortomolecular. Pós-graduado em Estética Dental e Reabilitação Oral, com certificação em Remoção Segura da Amálgama e Odontologia Biológica pela Academia Internacional de Medicina Oral e Toxicologia. Professor da pós-graduação em Biofísica e Ortobiomolecular da QuantumBio. Também atua nas áreas de Ozonioterapia, Odontologia Sistêmica, Sedação Consciente com Óxido Nitroso e Hipnose. Diretor da clínica Venticinque Odontologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.