Pino de fibra de vidro recupera a estética do dente

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

No procedimento de restauração dentária, é essencial os dentes terem uma funcionalidade ideal e uma estética agradável. Para esse resultado, o pino de fibra de vidro é o diferencial.

A escolha de qual pino colocar pode ser um pouco complicada. Mas, pode ficar tranquilo! Nesse artigo tiraremos todas as suas dúvidas sobre o pino de fibra de vidro. No entanto, primeiro vamos entender o que ele é.

O pino de fibra de vidro é um material usado nos tratamentos restauradores. Esse material serve para sustentar o dente e conservar o material restaurador.

O que é um pino no dente?

A função do pino de fibra de vidro é principalmente a de recuperar dentes fraturados ou ainda destruídos por cárie dentária, com uma instalação interna onde as raízes dos dente são trabalhadas.

Nos casos dessas fraturas e lesões no dente, se o pino não for instalado, compromete diretamente a durabilidade e também a resistência que os dentes têm com a mastigação, podendo deixá-la seriamente afetada.

De uma maneira geral, os pinos vêm sendo usados há muito tempo na área da endodontia, que é a especialidade que tem o objetivo de prevenir e oferecer uma cura para problemas na polpa dentária, como é o caso das cáries.

Elas podem acabar levando a problemas graves como é o caso de uma necrose pulpar.

Normalmente, o que ocorre durante o tratamento é uma remoção de todo o tecido que está infectado, fazendo então com que ele seja substituído por um material obturador, podendo ser ele tanto cimento quanto resina.

É nos casos em que, mesmo após a remoção desse tecido que estava afetado e o dente continua muito fragilizado, que entram os pinos, promovendo assim uma maior firmeza.

Os mais comumente usados são feitos de um material que fazem pinos de metal, como o zircônio, aço inoxidável ou também o titânio.

Porém, por mais que tenham sido cada vez mais usados, trazendo ótimos resultados nesse tipo de tratamento, possuem também certas desvantagens.

Algumas delas envolvem então as propriedades mecânicas que são diferentes da estrutura do dente, o que acaba resultando em alterações muito significativas com relação ao comportamento mecânico.

Além disso, muitos dos dentes acabam ficando sujeitos à sofrer com efeitos de corrosão e oxidação, além da alta transmissão de calor.

Se você está prestes a colocar um pino no dente, é importante que esteja ciente sobre algumas questões. Por isso, preparamos uma lista com o que saber antes do procedimento.

Dicas sobre pino no dente

  1. Pelo menos 30% das coroas no dente que estão fraturadas precisam estar íntegras para que o pino possa ser instalado, independente se é uma fratura pequena de coroa, uma fratura média de coroa ou uma fratura grande de coroa.
  2. Apesar de não terem uma estética tão agradável quanto os de vidro, os pinos odontológicos em fibra de carbono apresentam uma maior resistência. Além disso são indicados para tanto os dentes posteriores quanto para os anteriores;
  3. No caso de próteses dentárias compostas por porcelana, é recomendado que sejam colocados pinos de sustentação com a cor mais próximo o possível do dente natural;
  4. Se o procedimento não for efetivo e não obtiver sucesso, pode ser que seja necessário refazer o canal do paciente;
  5. As raízes do dente correm sim um risco de serem perfuradas no momento em que o pino odontológico estiver sendo internamente instalado;
  6. Caso ocorra alguma falha no momento do tratamento de canal, tanto os pinos de fibra de vidro quanto os de carbono são reversíveis e podem ser removidos;
  7. Em situações de suporte para prótese dentária ou de restaurações nos dentes pré-molares e molares, podem ser necessários dois pinos odontológicos;
  8. Não é recomendado que reforços com pinos sejam colocados em casos de fraturas e destruições extensas;
  9. Há um tipo específico de pino para cada situação;
  10. É obrigatório realizar um tratamento de canal para a instalação de pinos odontológicos;
  11. Pino de fibra de vidro ou metálico? Há diferença entre pinos odontológicos e o núcleo de preenchimento do dente.

É comum é que o próprio cirurgião-dentista informe o paciente sobre essas dicas. Porém, caso ele não aborde algum ponto, você já conhece essas situações e pode questioná-lo.

Quando o pino de fibra de vidro é indicado?

pinos pré-fabricados

Os pinos pré-fabricados, como são classificados o pino fibra de vidro, são indicados nas seguintes situações:

  • Pós tratamento endodôntico;
  • Restabelecer a funcionalidade do dente restaurado;
  • Restabelecer a estética do dente restaurado;
  • Minimizar possíveis fraturamentos; e
  • Estruturas dentárias com mais de 2 mm de férula.

Saber quando é indicado colocar um pino é uma outra pergunta que você pode se fazer após ter ouvido falar sobre ele. Então, vamos às indicações:

  • Fraturas pequenas, médias ou de grande extensão na coroa do dente;
  • Dente com uma ou mais raízes;
  • Dentes anteriores e posteriores;
  • Acompanhado de uma restauração final, um bloco ou ainda uma coroa.

Fique atento, caso seu diagnóstico tenha a ver com algum desses problemas indicados, é provável que esse pino seja o indicado para que a estrutura do dente possa ser recomposta.

Existem ainda contraindicações da aplicação desse acessório. Normalmente ela tem a ver com canais que são muito amplos.

Não é o mais indicado pois, nessa situação é utilizada uma grande quantidade de cimento, o que pode acabar resultando em uma perda de resistência e, como consequência, uma possível fratura.

Benefícios do pino de fibra vidro

Um dos lados positivos desse material é a sua alta elasticidade. Assim, os movimentos ficam mais ágeis e semelhantes aos dos dentes que não foram restaurados.

Outro benefício dessa elasticidade é que, por ser mais flexível, previne também o dente de sofrer com algum estresse e, como consequência, um pino de fibra de vidro fraturado.

Talvez sua característica mais importante e que mais é levada em consideração e apreciada, é o fato dele ter a cor muito parecida com a dentina. Por isso, a estética fica bonita e agradável.

Além disso, outro aspecto que contribui com essa boa estética, é o material pelo qual ele é constituído, no caso, um que permite a passagem da luz.

Em comparação aos materiais de liga metálica, o de fibra de vidro tem um custo muito menor. Isso porque não há a fase laboratorial.

Assim, custos e o tempo gastos são diminuídos. Ambos, dentista e pacientes se beneficiam com o uso desse material.

Mais do que isso, eles servem ainda como uma ótima alternativa nos casos de implantes para sustentação, por isso estão entre os queridinhos tanto dos dentistas quanto dos pacientes. 

Além de todos esses benefícios, os pinos de fibras de vidros conservam o conjunto raiz, núcleo metálico e coroa. Por isso, é pouco provável que ocorra uma fratura na raiz enquanto o paciente estiver usando esse material.

Quanto custa um pino dentário?

Essa é uma pergunta um tanto quanto delicada de se responder, uma vez que a colocação de pinos pode variar muito.

Isso se deve ao fato de que, muitas vezes, pode ser preciso passar por tratamento antes de finalmente realizar a instalação, o que acaba aumentando esse preço.

O ideal é que seja tudo previamente conversado com seu cirurgião-dentista especializado no assunto. Ele poderá então analisar e ter um orçamento para o seu caso.

Ainda assim, uma média do que se costuma aparecer é que o preço do pino fique em torno de no máximo R$300,00.

Quanto tempo dura um pino no dente?

Normalmente, a duração de um pino dentário é para a vida toda. Esse é, inclusive, um dos maiores benefícios que esse tipo de implante dentário traz.

Porém, existem casos sim em que ele precise ser trocado, por exemplo em uma situação de fratura ou algum outro problema com infecções, por exemplo.

Por isso, assim como em todos os outros tratamentos odontológicos, é importante que a higiene bucal esteja sempre em dia, evitando pelo menos que complicações relacionadas à limpeza sejam evitadas.

Outros tipos de pinos

Primeiramente, é importante saber que eles podem também ser divididos quanto à forma, podendo ser então classificados como pinos:

  • Cônicos;
  • Cônico de dois estágios;
  • Pinos cilíndricos lisos;
  • Paralelos serrilhados.

Os cônicos se dividem ainda em cônicos fixos ou rosqueáveis.

O primeiro deles é um modelo mais antigo, cimentado no canal e um com um preparo cavitário com ajuda de instrumentos. São também os mais retentivos e autoliberadores de tensão.

Já os rosqueáveis são os que oferecem uma maior retenção, porém, ao mesmo tempo, acabam forçando a dentina.

Os paralelos serrilhados oferecem uma retenção ainda melhor do que a dos cônicos e com uma tensão muito menor. É também o que a distribuição mais adequada das forças feitas na hora da mastigação.

No caso dos pinos cilíndricos, tanto os lisos quanto os outros tipos, promovem uma maior retenção intrarradicular. Porém, para que ele possa ser acomodado, o desgaste da estrutura do dente no terço apical acaba sendo maior.

Além dos de fibra de vidro, temos também outro tipo de pino intrarradicular que são então divididos agora de acordo com o tipo de material, sendo eles:

  • Fibras de Vidro;
  • Fibras de carbono;
  • Aço inoxidável; e
  • Titânio.

Vamos falar um pouco mais sobre cada um deles e conhecê-los melhor?

Pino de fibras de carbono

Quando comparado a outros sistemas de pinos, principalmente os metálicos, esse tipo é o que apresenta uma maior adesão à estrutura do dente.

Dessa forma, o pino de fibra de carbono é ainda feito por um material biocompatível, resistente à corrosão e que tem baixos riscos de fraturas dentais.

Sua principal indicação é nos dentes que apresentam um canal radicular que tenha sido obturado, além de uma necessidade de restauração coronária indireta.

Apesar de serem peças mais recentes, trazem algumas vantagens e benefícios, sendo eles:

  • Oferecem uma melhor adesão à estrutura dentária;
  • Possui um módulo de elasticidade próximo ao da dentina, diminuindo o estresse dentário;
  • Diminui a chance de fratura radicular;
  • Apresentam alta retenção;
  • Têm uma melhor transmissão de força quando restaurados com resina composta.

Porém, há também certas desvantagens do seu uso.

Quando se é feito um tratamento com pino de fibra de carbono, um dos problemas que se é bastante apontado é sua coloração muito escura e fortemente pigmentada.

Entre as desvantagens no tratamento com pino de fibra de carbono, podemos apontar sua coloração que, por ser escura e fortemente pigmentada, pode afetar a estética dos dentes.

Além disso, outro fator importante a ser levado em consideração é o preço. Por se tratar de um tratamento muito mais moderno, é normal que ele tenha um valor mais alto quando comparado aos demais pinos.

Pino de aço inoxidável

O principal benefício desse tipo de pino é exatamente o que o nome dele diz, é um pino que não irá oxidar com o passar do tempo.

Porém, assim como no caso anterior, devido a seu material ser escuro e muito pigmentado, acaba aparecendo nos dentes, não sendo o mais estético entre os variados tipos.

Ainda assim, possui suas vantagens, que são:

  • É de uso direto uma vez que já é pré-fabricado, ou seja, gera uma economia de tempo e custo;
  • Padronizado para brocas de largo, normalmente largo 2;
  • Tem uma grande facilidade de adaptação, normalmente possui dois modelos e uma versatilidade de tamanhos;
  • Conta com uma rosca inativa que não causa stress na raiz do dente;
  • Possui a superfície jateada, proporcionando uma ótima retenção do cimento.

Pinos de titânio

Um dos principais benefícios dos pinos de titânio é que, depois de colocados, o risco de se soltarem é praticamente nulo.

Isso faz então com que o paciente se sinta mais segura sabendo que não passará por nenhum problema. Logo, tanto sua vida social quando a profissional acabam ficando mais tranquilas.

Além disso, por não serem rejeitados pelo nosso organismo, eles estão entre os tratamentos mais seguros e também mais rápidos.

Uma vez que são implantados, eles têm uma longa durabilidade. Por isso, é essencial que o paciente realize uma higiene bucal correta, além é claro de manter suas consultas de rotina em dia.

Assim, isso contribuirá ainda mais com o sucesso extenso do tratamento e não trazendo nenhum tipo de complicação.

De forma geral, fazer então um implante com titânio proporciona:

  1. Segurança para falar, sorrir e comer, sem ficar receoso se os dentes permanecerão fixos e se o sorriso está bonito;
  2. Confiança para manter as atividades rotineiras, fazer novos amigos, relacionar-se amorosamente, tirar fotografias e socializar-se de um modo geral;
  3. Autoestima com a renovação da imagem no espelho, promovendo satisfação e realização pessoal. Um sorriso bonito é sinônimo de autoestima;
  4. Saúde, devido à possibilidade de mastigar melhor os alimentos, prevenindo problemas digestivos e favorecendo à absorção de nutrientes;
  5. Qualidade de vida, já que os implantes de titânio são uma forma eficaz e segura de substituir os dentes naturais faltosos, trazendo efeitos positivos para a saúde bucal, a saúde orgânica e o equilíbrio psicológico.

Quais cuidados bucais devo ter?

Após o procedimento de restauração dentária, o paciente deve ter ainda mais cuidado durante os procedimentos de higiene bucal. Esse tipo de cautela afeta diretamente em quanto tempo a restauração dentária irá durar.

É essencial o cuidado com os passos de escovação dos dentes e a utilização de fio dental ao término de cada refeição. Antes de dormir você também deve escovar os dentes.

Alguns alimentos e bebidas, como refrigerantes, chás, chocolates e cafés podem manchar o material escolhido para a restauração. Por isso, é aconselhável a limitação do consumo deles.

O tabagismo e  as bebidas alcoólicas também provocam desgastes na coloração do material. Dessa forma, é essencial diminuir o fumo e consumo alcoólico após a realização do procedimento para evitar problemas.

Visitas regulares ao dentista para exames e checagens são extremamente necessárias para que o material da restauração do dente permaneça impecável e sem nenhum dano sério.

É normal que, após tantas informações, restem algumas dúvidas sobre o assunto. Por isso, iremos esclarecer as questões mais frequentes e comuns que aparecem:

FAQ sobre pino no dente

  1. O pino de fibra de vidro é resistente?
    Sim, todos os filamentos de fibra de vidro que o compõem formam um corpo bastante resistente e com boa duração;
  2. O pino no dente pode cair?
    Não é comum. Porém, caso haja alguma falha durante a cimentação de pino de fibra de vidro com ionômero ou se a raiz for muito curta, o pino pode se soltar.
  3. O pino pode ser removido?
    Sim. Nos casos em que há um trauma no dente e o pino fraturou, o cirurgião-dentista pode removê-lo e cimentar um novo no lugar.
  4. Pode-se colocar uma coroa dentária junto com o pino?
    Em casos de pouco remanescente dentário, costuma-se confeccionar uma coroa e esta será cimentada sobre um pino de fibra de vidro.
  5. É possível colocar pino de fibra de vidro nos dentes anteriores?
    Sim. Por ter uma coloração clara, facilita a utilização do mesmo nos dentes anteriores pois não afeta a estética do sorriso.

Após todas essas dicas, ainda é muito importante lembrar que o material da restauração dentária pode ser retocado ou trocado na superfície dependendo de como o paciente cuida da sua manutenção. Por isso, não bobeie e cuide do seu pino de fibra de vidro.

Ramiro Murad
Ramiro Murad
Ramiro Murad Saad Neto, cirurgião-dentista com registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 118151, é graduado pela UNIC e residente em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial Facial no Sindicato dos Odontologistas de São Paulo (SOESP - SP). Possui habilitação em Harmonização Orofacial e também é gestor de clínicas e franquias odontológicas. Além disso, é integrante da equipe Bucomaxilofacial da Clínica da Villa, que está na Rua Eça de Queiroz, 467 - Vila Mariana, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio
Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.
Agende uma consulta
Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

Simpatio 2021 © - Todos os Direitos Reservados

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.