Conheça a ortodontia interceptiva, preventiva e corretiva

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Entenda um pouco mais sobre essa ciência e quais são seus objetivos

Dentes tortos podem dificultar a higienização, potencializando as chances do aparecimento de alguma doença bucal. Sendo assim, pode ser necessário recorrer a algum procedimento relacionado a ortodontia interceptiva.

Nesse artigo iremos explicar tudo o que você precisa saber sobre essa ciência e as outras subdivisões da ortodontia. Mas para começar, você sabe o que é a ortodontia interceptiva?

A ortodontia interceptiva é uma especialidade odontológica que busca corrigir anomalias oclusais e ósseas que possam causar danos permanentes na boca do paciente.

Além de propiciar o aparecimento de diversas doenças dentais, como já foi citado, os dentes e ossos tortos podem causar problemas na ATM, além de não serem nada agradáveis esteticamente.

Realizar o tratamento ortodôntico torna a boca mais saudável, proporcionando uma aparência mais agradável e dentes mais resistentes.

Subdivisões da ortodontia

Existem 3 principais tipos de ortodontia, cada uma com um intuito diferente. Aqui iremos explicar o objetivo de cada uma delas:

Ortodontia preventiva

Essa vertente da odontologia procura fazer com que o paciente evite colocar aparelho fixo, extraia dentes no futuro com o propósito de alinhar a arcada e não precise de cirurgias ortognáticas.

O dentista irá identificar disfunções que, no futuro, podem desencadear em um mal desenvolvimento dos dentes, tais como:

  • Dicção – quando a língua empurra os dentes durante a fala, por exemplo;
  • Respiração – quando o paciente só respira pela boca, podendo causar alguma má-formação na arcada dentária;
  • Hábitos – algum costume do paciente que possa interferir na saúde bucal, como chupar chupeta ou dedo.

Quando o problema têm relação com a fonoaudiologia, o profissional deverá encaminhar a pessoa para esta área da saúde. Dessa forma, através de uma interdisciplinaridade, os profissionais irão corrigir os distúrbios.

A melhor fase para iniciar a ortodontia preventiva é na infância, principalmente quando estivermos com nossos dentes de leite nascendo, dos 5 aos 12 anos.

É nesse período que nosso corpo mais sofre alterações, necessitando de maior acompanhamento.

Confira quais são quais as principais etapas do processo:

  • Monitoramento dos espaços do dente para ver se a cavidade comporta todos;
  • Extração de dentes de leite quando demoram a dar espaço para a erupção dos permanentes;
  • Tratamentos de cárie;
  • Uso do expansor palatino para obter uma arcada alinhada. Esse processo aumenta o arco dentário do maxilar superior.

Ortodontia interceptiva

A ortodontia interceptiva atua de modo a intervir uma vez que o dentista identifica alguma disfunção já existente na boca do paciente.

O problemas mais comum desse tópico é a mordida cruzada, uma desarmonia oclusal que pode desencadear diversos problemas.

Quando mais cedo for feito o diagnóstico, mais fácil será o tratamento. Portanto, se o distúrbio estiver instalado há bastante tempo, os ajustes a serem feitos serão mais complexos, demorando mais tempo para a correção.

Possíveis tratamentos da interceptiva:

  • Placa removível de mola digital;
  • Plano inclinado para tratamento de má oclusão;
  • Expansor palatino;
  • Uso de aparelhos ortodônticos, tanto móvel quanto fixo.

Ortodontia corretiva

Quando uma disfunção torna-se permanente, ela deve ser tratada através da ortodontia corretiva.
Aqui também podem ser utilizados os aparelhos ortodônticos.

Mas, agora, é necessário o uso do aparelho fixo, já que o reparo terá de ser de maneira mecânica, sendo solucionado de maneira gradativa. Assim, os dentes serão remanejados para os locais adequados.

Ainda há casos mais específicos desse tipo de ortodontia, em que o dentista pode realizar a exodontia de algum dente, caso ele esteja prejudicando a arcada, ou uma cirurgia ortognática, para o reposicionamento da mandíbula.

Agora você já está por dentro da ortodontia interceptiva as as outras subdivisões dessa ciência.

Yara Barreto

Yara Barreto

Formada em Odontologia pela Universidade de São Paulo (2008). Aluna de iniciação científica Pibic/Unicid da Universidade de São Paulo. Em 2009, concluiu estágio clínico em Ortodontia no Instituto Vellini, e em 2010, curso de planejamento Ortodôntico na Universidade Metodista. Concluiu em 2014 sua especialização em ortodontia e atua com ortodontia digital. Dentista na Odontoclinic e responsável técnica da OdontoImage.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.