Mancha na gengiva pode indicar uma doença rara

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Saiba o que essas pequenas manchinhas podem indicar para sua saúde bucal

Por acaso, alguma vez você estava escovando os dentes, ou até mesmo passando o fio dental, e observou a presença de uma mancha na gengiva?

Para muitos, a saúde bucal está relacionada principalmente aos dentes. Com isso, as pessoas acabam não prestando muita atenção na gengiva. Mas você tem noção do que uma mancha na gengiva possa ser?

Uma mancha na gengiva além de indicar uma gengivite ou periodontite, pode alertar a presença de um câncer na boca, o melanoma bucal. A mancha gengival ainda pode apontar uma estomatite, presença de tártaro ou a má aplicação de amálgama.

Um dos cânceres bucais mais perigosos

O melanoma bucal tem origem nas células do nosso corpo responsáveis pela produção de melanina. A doença é bastante rara, porém, é apontada como um dos tipos de câncer bucal mais grave existentes, devido à sua resistência ao tratamento e à alta possibilidade de acontecer a metástase.

O melanoma bucal desenvolve manchas na região da gengiva. Elas costumam apresentar uma coloração variada, podendo ser cinzas, pretas, vermelhas e também roxas.  Em casos raros, elas podem ser despigmentadas, ou seja, não possuir cor.

A doença se apresenta em lesões únicas ou múltiplas, atingindo principalmente a região do palato e da gengiva maxilar.

Acaba sendo difícil que o paciente identifique o problema precocemente, umas vez que ele se desenvolve de forma silenciosa e sem chamar muita atenção.

Diferentemente dos melanomas de pele, relacionados principalmente à exposição aos raios solares, as origens dos melanomas bucais não são bem definidas. Porém, o mais coerente é que ele esteja associado ao uso excessivo de cigarro e álcool.

Por ter suas causas pouco conhecidas, a prevenção dos melanomas bucais não é simples. Os prognósticos são muito melhores e efetivos quando ela é identificada no início.

Se a doença não for tratada, quando alcança um estágio avançado, pode ser fatal.

Mancha na gengiva pode indicar tártaro

O tártaro é causado pelo acúmulo de placa bacteriana endurecida e costuma ser mais notável no dente. Nesse caso, é possível removê-lo com o auxílio de um profissional, que pode realizar a raspagem dental.

Mas essa tártaro também pode afetar a nossa gengiva, causando a aparição de manchas amarelas ou pretas. Porém, não se preocupe. Caso o problema seja esse, é bastante fácil resolvê-lo.

Você deve consultar um profissional para que ele retire o tártaro de sua gengiva. O procedimento é chamado de profilaxia dentária.

Mas não queremos deixar a  gengiva chegar a esse ponto, não é mesmo?  O ideal é que você realize uma higiene bucal adequada para manter a boca limpinha.

Estomatite

A estomatite pode causar o aparecimento de manchas na gengiva com uma tonalidade avermelhada. Elas costumam se manifestar na boca e na garganta, e depois podem se espalhar por outras regiões, como o céu da boca e as gengivas, causando sangramentos.

As lesões, muitas vezes, são confundidas com aftas, por conta das vesículas esbranquiçadas no centro e avermelhadas na borda. Elas podem aumentar, romper-se e criar ligações umas às outras, formando úlceras muito doloridas.

O diagnóstico deve ser feito por um médico ou dentista e o tratamento mais comum é baseado em analgésicos, remédios antivirais e uma dieta especial.

Implantação de amálgama

Aqui, as manchas são formadas quando uma partícula de amálgama se fixa ao tecido gengival. Elas podem ocorrer com o tempo ou durante uma operação dental.

Apesar de inofensiva, elas podem ser removidas por um dentista, caso o paciente ache as manchas visualmente ruins.

Apesar de em muitos casos não representarem grande perigo, é importantíssimo consultar um dentista  ao detectar o surgimento de uma mancha na gengiva. Mesmo sendo incomum, as manchas gengivais podem representar um problema muito sério. O tratamento é o único modo de evitar consequências mais graves.

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.