Lesões não cariosas prejudicam a saúde e estética dos dentes

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Confira aqui as classificações dos tipos de lesões não cariosas

Manter um sorriso bonito e saudável é a meta de muitas pessoas. Mas, é preciso ficar atento para o aparecimento das lesões não cariosas.

Elas mudam a estética e até interferem na funcionalidade dos elementos dentais. Por isso, é importante consultar o cirurgião-dentista para procurar métodos que evitam as lesões não cariosas.

As lesões não cariosas são resultados da perda da substância superficial dentária que não tenham relação com lesão cariosa. A perda acontece de forma lenta e é irreversível.

Nesse artigo nós vamos tirar todas as suas dúvidas sobre as lesões não cariosas. Por isso, fique ligado!

Tipos de lesões não cariosas

As lesões cervicais não cariosas afetam os dentes e também as restaurações dentárias.

Fizemos uma lista com a classificação das lesões não cariosas para você entender mais sobre o assunto.

  • Abrasão – acontece com a desmineralização da estrutura dentária por meio mecânico. Mas, esse processo também ocorre com a desmineralização da restauração dentária. Os fatores que mais causam esse tipo de lesão é a escovação inadequada, hábito de roer unhas e atritos com os dentes antagonistas. As consequências desse processo são graves e vão desde a sensibilidade dentária até a necrose pulpar.
  • Erosão – ocorre com a perda da estrutura superficial dentária ou da restauração por meio químico. A causa principal é a corrosão ácida. Ou seja, não há envolvimento das bactérias, apenas de agentes químicos. Por exemplo, refrigerantes e alimentos ácidos causam a erosão. Além disso, alguns medicamentos também são responsáveis pela erosão. Alguns problemas como a bulimia e a diabetes também intensificam esse processo.
  • Abfração – acontece por meio do processo de perda da estrutura dental relacionada ao acúmulo de tensões oclusais proveniente de uma distribuição biomecânica inadequada. Isso porque a força mastigatória distribuída inadequadamente pode causar o rompimento das ligações químicas dos cristais do esmalte, levando ao deterioramento dessa parte do dente. Além disso, a escovação inadequada também impulsiona o processo de perda.

Como evitar as lesões não cariosas?

Como já vimos, a lesão não cariosa acontece por processos fisiológicos ou mecânicos. Ressaltando que alguns hábitos intensificam a manifestação dessas lesões. Por isso, você precisa tomar cuidados especiais para evitar consequências ainda mais graves.

A escovação inadequada também é uma das causas para o surgimento das lesões. Por isso, separamos algumas dicas para você.

Escove os dentes depois das refeições e antes de ir dormir. Faça movimentos suaves e circulares em torno de todos os dentes. Importante: prefira escovas de cerdas macias e não escove os dentes de forma brusca.

Lembre de sempre escovar a língua. Além disso, passe o fio dental pelo menos uma vez por dia. Use o fio entre os dentes e perto das gengivas.

O seu dentista também pode passar algum enxaguante bucal ideal para você manter e completar a limpeza bucal todos os dias.

Os alimentos também causam as lesões. Por isso, evite o consumo excessivo de refrigerantes. Consuma bastante vitaminas e nutrientes. E, não esqueça de se manter hidratado sempre que puder.

O seu dentista também pode indicar o uso de placas miorrelaxantes ou outros instrumentos para o ajuste oclusal. Assim, a força mastigatória pode ser redistribuída e causar menos danos.

Lembre de sempre fazer visitas regulares ao cirurgião-dentista de confiança. Com isso, você consegue conversar sobre a sua saúde bucal e entender se você manifesta as lesões não cariosas.

Rodrigo Venticinque

Rodrigo Venticinque

Graduado pela Universidade de Santo Amaro (UNISA) e especialista em Prótese e Reabilitação Oral Integrativa, Biofísica Quântica, Biorressonância Aplicada e Ortomolecular. Pós-graduado em Estética Dental e Reabilitação Oral, com certificação em Remoção Segura da Amálgama e Odontologia Biológica pela Academia Internacional de Medicina Oral e Toxicologia. Professor da pós-graduação em Biofísica e Ortobiomolecular da QuantumBio. Também atua nas áreas de Ozonioterapia, Odontologia Sistêmica, Sedação Consciente com Óxido Nitroso e Hipnose. Diretor da clínica Venticinque Odontologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.