Debridamento periodontal remove cálculo dental

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Confira aqui quando o debridamento periodontal é indicado na área da odontologia

Ter o sorriso saudável e bonito é o sonho para muitas pessoas. No entanto, algumas alterações bucais, como o tártaro ou cálculo dental, podem atrasar um pouco esse sonho. Para evitar isso, os profissionais da odontologia indicam o debridamento periodontal.

Ele é recomendado em casos de emergências periodontais que afetam toda a saúde bucal dos pacientes. Por isso, após o diagnóstico, os profissionais recorrem ao debridamento periodontal.

Debridamento periodontal é o procedimento odontológico realizado para remover tártaro ou cálculo acumulados nos elementos bucais.

Neste artigo vamos tirar todas as suas dúvidas e curiosidades sobre o debridamento periodontal na odontologia. Vamos começar?

Quando o Debridamento Periodontal é recomendado?

A terapia periodontal, outro nome para o debridamento, é indicada pelos cirurgiões-dentistas diante de quadros clínicos críticos e graves de acúmulo de tártaro.

Inclusive, algumas alterações bucais impulsionadas pelo cálculo dental são:

  • Abscesso periodontal: lesão que ocorre quando alguma infecção bacteriana promove o acúmulo de pus na região das gengivas e da raiz do dente;
  • Periodontite crônica: manifestação mais recorrente da periodontite, essa doença causa inflamações, alterações nos ossos e na gengiva e causa o aparecimento da bolsa periodontal; e
  • Gengivite ulcerativa necrosante: doença grave e rara que afeta os tecidos gengivais. Essa doença causa o aparecimento de lesões dolorosas e de úlceras.

Por isso, muitas vezes os profissionais da odontologia utilizam a terapia periodontal no tratamento dessas alterações.

Principais Técnicas de Debridamento

Dentro da área da odontologia, há duas técnicas principais de debridamento. Elas são:

  • Debridamento ultrassônico; e
  • Debridamento mecânico.

Na técnica ultrassônica, o profissional utiliza instrumentos ultrassônicos, que são movidos por vibrações de ondas a partir da energia elétrica.

Desse modo, os instrumentos fraturam o cálculo e, portanto, o cirurgião-dentista consegue remove-lo com mais facilidade.

Enquanto isso, a técnica mecânica é realizada a partir do uso de materiais como sondas periodontais e curetas. Assim, é a partir do uso dessas ferramentas odontológicas que o profissional consegue remover o cálculo dental.

Em algumas situações, a remoção pode ser dolorosa. Por isso, os profissionais podem utilizar anestesias locais para amenizar os sintomas da dor.

Importante: é a partir da análise do quadro clínico que o profissional decide qual técnica é mais vantajosa e mais adequada para o paciente.

Além disso, o paciente deve saber que o custo do procedimento varia de consultório para consultório. Mas pesquise se o seu plano odontológico cobre os custos do procedimento.

Como evitar o Debridamento Periodontal?

Pode acreditar, a melhor forma de evitar o procedimento é cuidando da saúde bucal. Por isso, cuidados básicos e diários com a higiene oral são fundamentais. Os principais são:

  1. Escovar os dentes depois das refeições e antes de ir dormir;
  2. Escovar a língua;
  3. Optar por escovas de cerdas macias ou extra-macias;
  4. Passar o fio dental pelo menos uma vez ao dia;
  5. Utilizar enxaguantes bucais recomendados pelo dentista;
  6. Se manter hidratado;
  7. Procurar manter uma alimentação equilibrada, com bastante alimentos ricos em vitaminas e nutrientes; e
  8. Evitar o tabagismo e consumo de bebidas alcoólicas.

Por fim, marque consultas com o dentista de confiança de 6 em 6 meses. Assim, você evita o acúmulo de tártaro e consegue evitar o tratamento do debridamento periodontal.

Rodrigo Venticinque

Rodrigo Venticinque

Graduado pela Universidade de Santo Amaro (UNISA) e especialista em Prótese e Reabilitação Oral Integrativa, Biofísica Quântica, Biorressonância Aplicada e Ortomolecular. Pós-graduado em Estética Dental e Reabilitação Oral, com certificação em Remoção Segura da Amálgama e Odontologia Biológica pela Academia Internacional de Medicina Oral e Toxicologia. Professor da pós-graduação em Biofísica e Ortobiomolecular da QuantumBio. Também atua nas áreas de Ozonioterapia, Odontologia Sistêmica, Sedação Consciente com Óxido Nitroso e Hipnose. Diretor da clínica Venticinque Odontologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.