O que é a Bola de Bichat? Qual procedimento pode removê-la?

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Relacionado com um dos procedimentos estéticos mais conhecidos, está presente na maioria das pessoas

Quem nunca se deparou com um leve defeito na face e pensou em fazer um procedimento para dar um up na autoestima? Pois bem, a bola de bichat está entre eles.

Muitos dos pacientes a conhecem de fato pelo nome de bochechas. Normalmente, escutam a expressão bola de Bichat apenas quando vão atrás do tratamento de bichectomia.

Bola de Bichat é uma gordura localizada na região das bochechas. Ela não é causada por nenhum tipo de doença em específico, apesar de ser mais aparente em pacientes com sobrepeso.

Porém, algumas pessoas possuem essa grande quantidade independe de um alto peso ou não.

O Que é a Bola de Bichat?

Como estávamos explicando, esse é então um tipo de estrutura que se encontra totalmente localizada na face, na região das bochechas, mais precisamente.

Ela consiste basicamente em um acúmulo de gordura que existe em todas as pessoas.

Porém, algumas podem apresentar uma quantidade maior desta gordura, devido a algum aspecto genético ou ainda a um excesso de peso global.

Normalmente, o que incomoda as pessoas sobre esse acúmulo, é o fato de causar um formato arredondado ao rosto, o que não é do agrado de todos.

Dessa forma, são muitos e cada vez mais comuns os casos em que esse incômodo chega a um nível tão alto, que o indivíduo acaba optando por uma cirurgia de remoção da bola de Bichat.

Qual a Função da Bola de Bichat?

Mais especificamente nos bebês recém-nascidos, ela tem como função facilitar a sucção do leite durante todo o período de amamentação.

Isso se deve ao fato de que há uma significativa perda do volume com o passar do tempo.

Após a infância, a gordura de bichat não tem mais nenhuma função fisiológica. Dessa forma, se for da vontade do paciente, ele pode realizar essa cirurgia para reduzir bochechas sem problemas.

Ainda assim, outra função que é característica dessa estrutura, tem a ver com eles servirem como planadores. Ou seja, facilitando a ação dos principais músculos da mastigação.

Outra função que ela exerce é funcionar como uma espécie de acolchoado para proteger os músculos da face que são mais sensíveis à possíveis injúrias devido à ação muscular ou forças externas.

Então, não é à toa que uma das cirurgias que vem ganhando muito destaque é a bichectomia. A cirurgia plástica que remove essa camada de gordura.

Nomenclatura e Estruturas da Bola de Bichat

Essa gordura é composta por diversas partes. Porém, nem todas possuem uma nomenclatura exata, de acordo com estudiosos da área.

Ela costumava ser descrita com uma divisão em três lóbulos:

  1. O anterior
  2. Intermediário
  3. Posterior

Esses são categorizados de acordo com a estrutura dos envelopes lobulares, a formação de ligamentos e a fonte de vasos nutricionais.

Ainda assim, existem também quatro extensões do corpo dessa gordura de Bichat. São elas:

  1. Subelevador
  2. Melolabial
  3. Bucal
  4. Pterygoid

A nomenclatura dessas extensões derivam da localização em que cada uma delas está e também dos músculos mais próximos a elas.

O lóbulo anterior da gordura é quem circunda o ducto parotídeo, que é o principal transmissor de saliva da glândula parótida para a boca.

É uma espécie de massa triangular, que possui um vértice no músculo bucinador, um no elevado superior e outro no oris oricular.

O lóbulo intermediário se localiza entre os lóbulos anterior e o posterior, em cima da região da maxila. Dessa forma, ele costuma perder uma quantidade significante de volume quando a pessoa passa da infância para a fase adulta.

Já o lóbulo posterior, vai da fissura infraorbital e do músculo temporal até o aro superior da mandíbula, voltando logo em seguida pra o ramo mandibular.

Usos Clínicos da Bola de Bichat

Essa gordura é comumente usada no re-contorno facial. Muitos dos estudiosos que analisam essa estrutura concluíram que ela é ótima em procedimentos de levantamento facial, trazendo resultados satisfatórios.

As abas da bochecha (nem sempre incluindo a gordura) são usadas também na reconstrução na área periorbital. Normalmente, esse procedimento ocorre após alguma lesão.

Alem disso, são utilizadas em casos de reparos congenitais de defeitos na cavidade oral. Ou também, para reparar fissuras localizadas na região do palato.

A remoção da bola de bichat para diminuição do volume da bochecha também é feita em alguns casos estéticos, como já explicamos.

Vamos entender então como é feita uma cirurgia de bichectomia?

Removendo a Bola de Bichat com Bichectomia

Esse procedimento é o responsável pela remoção do tecido gorduroso das bochechas. Ele tem ganhado cada vez mais adeptos e despertado a curiosidade do público.

Porém, antes de realizá-la, é importante que o médico e paciente estejam em acordo com o procedimento. Dessa forma, ambos devem saber todas as etapas deste, que são:

  1. Paciente e profissional escolhem a cirurgia de bichectomia como melhor tratamento;
  2. No dia da redução das bochechas, paciente irá até o consultório médico ou centro cirúrgico;
  3. Assim, o profissional aplicará uma anestesia local;
  4. Depois, é feita uma incisão de 1 a 4 centímetros no interior da bochecha;
  5. O profissional faz uma pressão na área externa da boca e desloca o tecido gorduroso até o corte;
  6. O tecido, então, é retirado com uma pinça;
  7. O profissional costura e fecha o corte;
  8. Por fim, dependendo dos pontos utilizados, o paciente voltará depois de uma semana para retirar os pontos.

O resultado para essa cirurgia começa a aparecer efetivamente após passados de três a seis meses depois da operação. Um afinamento e maior harmonização facial são notados pelo paciente.

Além disso, uma maior definição no ângulo da mandíbula e um destaque nas maçãs dos rosto também logo aparecem, trazendo uma nova aparência a pessoa.

Esse é então o resultado esperado pelos pacientes que tanto se incomodam com a bola de Bichat. Quando realizado em um lugar seguro e sob cuidados de um profissional, todo procedimento que traga de volta a autoestima é valido.

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira

Valdir de Oliveira é cirurgião-dentista graduado em Odontologia pela Universidade de Santo Amaro (UNISA) e pós-graduado em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares pela Sboom. Possui especialização e mestrado em Implantodontia, habilitação em Harmonização Orofacial e Anatomia da Face. Também é professor nas áreas de Cirurgia Bucomaxilofacial e Harmonização Orofacial e voluntário há mais de 20 anos na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA Brasil). Com o registro no Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) nº 52860, Valdir integra a equipe odontológica do Instituto Bernal e Oliveira, que está localizado na Avenida dos Imarés, 572A - Indianópolis, São Paulo - SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2020

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.

Os conteúdos da Simpatio são escritos por jornalistas e possuem a supervisão e a aprovação de dentistas e de profissionais de saúde parceiros.