Causas do lábio leporino e seus tratamentos

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

Quando o lado esquerdo e o lado direito dos lábios de um feto não se unem durante a gestação, surge o lábio leporino

Um dos principais indícios de que alguém teve lábio leporino durante a infância é a presença da discreta cicatriz no lado superior da boca, resultado da cirurgia de correção.

Essa disfunção pode ser genética ou consequência de hábitos da gestante que interferem no desenvolvimento do feto. Assim, práticas pouco saudáveis estimulam o surgimento do lábio leporino.

Lábio leporino é uma má formação que consiste em uma abertura nos lábios superiores. Esse problema é congênito, ou seja, surge ainda durante a gestação, podendo ser identificado em exames de ultrassonografia.

O lábio leporino também é conhecido como fissura labial. Se a abertura atingir o palato, ou seja, o céu da boca, recebe o nome de fenda palatina. Existem casos nos quais a fenda afeta tanto a região dos lábios, quanto o palato do bebê.

Causas do lábio leporino

Entre os principais motivos que podem levar ao surgimento dessa fissuras nos lábios, está o consumo de bebidas alcoólicas, drogas ou cigarros durante a gestação.

Além disso, alguns medicamentos, se ingeridos durante a primeira fase da formação do bebê, também podem acarretar o problema.

Antibióticos, antifúngicos, broncodilatadores e anticonvulsivantes são exemplos de medicações que aumentam os riscos de má formação.

Caso uma gestante que sofra de diabetes não controle os níveis de açúcar no sangue, esse fator pode ocasionar o surgimento da fissura.

Outro causador da fenda é a predisposição genética. Ou seja, pessoas que tiveram lábio leporino durante a infância podem transmitir isso para seus filhos.

Riscos do lábio leporino

Aberturas como o lábio leporino trazem grande complicações para o desenvolvimento da criança, como:

  • Problemas na fala;
  • Dificuldades na amamentação;
  • Problemas na mastigação, ocasionando desnutrição e anemia;
  • Problemas de respiração;
  • Desenvolvimento de pneumonia aspirativa;
  • Problemas no crescimento e desenvolvimento ósseo da criança;
  • Risco frequente de infecção.
  • Em casos mais graves, perda de audição.

Por isso, é importante que a fissura lábio-palatal seja corrigida o mais rápido possível.

Tratamentos do lábio leporino

A correção do lábio leporino é feita através de procedimento cirúrgico ainda nos primeiros meses de vida. A cirurgia tem como objetivo a reconstrução do lábio superior e o reposicionamento do nariz.

O procedimento é simples, durando cerca de 2 horas.

Já em casos de fenda palatina, é indicado que a cirurgia seja feita quando a criança já é um pouco mais crescida, com cerca de 1 ano de idade.

A recuperação completa da cirurgia leva cerca de 7 dias, quando a criança poderá voltar a realizar atividades como mamar.

Mesmo assim, é necessário o acompanhamento de uma equipe de profissionais, incluindo um fonoaudiólogo, para garantir que o bebê não tenha dificuldades para falar.

Esse acompanhamento ainda persiste por alguns anos, pois os profissionais podem analisar o desenvolvimento ósseo, evitando consequências negativas. Entre outros objetivos, a cirurgia visa recuperar:

  • A integridade da estrutura óssea;
  • A funcionalidade dos músculos da face,
  • Evita a voz anasalada
  • Evita o desenvolvimento de deficiências na respiração.

Ida ao dentista

É importante que um profissional da área da odontologia seja consultado antes, durante e depois do tratamento.

Isso porque o cirurgião-dentista poderá fazer a avaliação da arcada dentária e indicar, dependendo dos efeitos do lábio leporino, o uso de aparelhos ortodônticos ou até mesmo uma cirurgia dentária.

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!

© All rights reserved

Simpatio 2018

As informações contidas neste site têm como objetivo único informar. A Simpatio tem o compromisso de estimular, e nunca substituir, as relações entre dentistas e pacientes. Sempre deixamos isso muito claro nos textos e na comunicação com nossos leitores. É fundamental que o paciente, ao notar qualquer alteração em sua saúde bucal, consulte seu dentista de confiança. Cada indivíduo requer um tratamento personalizado.