Riscos e indicações para o enxaguante de clorexidina

Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Tweet Isso
Share on linkedin
Compartilhe

O enxaguante com clorexidina é potente na eliminação de bactérias

A saúde bucal é extremamente dependente de uma boa higienização. Escovar os dentes, usar fio dental e complementar a limpeza com enxaguantes bucais, como o de gluconato de clorexidina, são técnicas positivas.

O acúmulo de bactérias em nossa boca acontece naturalmente. A clorexidina é uma das indicações para a limpeza bucal contra esses micróbios.

Clorexidina é uma substância presente em alguns tipos de antissépticos bucais. Ela atua na remoção de placa bacteriana da arcada dentária, porém seu uso é restrito e pode gerar consequências negativas para o dente.

Para que serve a clorexidina?

Essa substância é antimicrobiana. Isso significa que elimina todos os tipos de bactérias da cavidade oral, tanto as positivas, quanto as negativas, e até alguns tipos de levedura.

Dessa maneira, o enxague de clorexidina promove a eliminação do mau hálito, diminuição de sangramento e a interrupção do desenvolvimento de algum possível problema periodontal.

Quando se deve usar o antisséptico com clorexidina?

As principais utilizações do gluconato de clorexidina são:

  • Descontaminação bucal antes da realização de procedimentos cirúrgicos

A assepsia que precede cirurgias bucais ou exames clínicos é essencial para evitar o desenvolvimento de infecções ou outras complicações, como a alveolite.

Esses problemas seriam advindos do contato de bactérias com o interior da boca

  • Descontaminação bucal após a realização de procedimentos cirúrgicos

Manter a boca higienizada e livre de bactérias durante a recuperação de uma cirurgia também é de extrema importância.

Assim, o uso desse antisséptico é frequentemente recomendado pelos dentistas durante o período pós-cirúrgico.

  • Em casos de pacientes com gengivite ou periodontite severa

A eliminação de bactérias que podem agravar a situação é essencial nesses casos.

  • Em casos de impossibilidade de higiene bucal

A clorexidina é frequentemente usada em UTIs, em casos de pacientes que não conseguem realizar a higienização bucal por conta própria.

Desse modo, é garantida a limpeza e saúde bucal desses pacientes.

Riscos

O uso excessivo desse tipo de antisséptico aumenta a porosidade dos dentes. Dessa maneira, se torna mais fácil para o acúmulo e fixação de substâncias pigmentadas que, posteriormente, geram manchas nos dentes.

Ao invés de promover a maior limpeza bucal, o antisséptico provoca reações negativas, como o dente amarelado.

Os antissépticos com gluconato de clorexidina matam as bactérias presentes na boca. Entretanto, nem todas as bactérias têm efeito prejudicial para a saúde bucal.

Algumas dessas bactérias são integrantes da flora natural da cavidade oral, e sua eliminação ocasiona a diminuição do controle de acidez da boca, além de atrapalhar o início do processo digestivo.

Como se usa o enxaguante?

É importante que o uso do enxague de clorexidina seja indicado por um profissional da área de odontologia.

Em geral, é recomendada a utilização por não mais de 15 dias. Caso ultrapasse esse número, o produto começa a agir de forma negativa para a saúde bucal.

Os bochechos devem gerar cerca de 1 minuto, uma vez durante o período da manhã e uma vez durante o período da noite.

10 mL de antisséptico de clorexidina é suficiente para a realização de um bom bochecho.

É importante ressaltar que uma boa higienização da boca, contando com a escovação dos dentes de maneira adequada, deve ser feita pelo menos trinta minutos antes do enxague com o antisséptico.

O que é clorexidina aquosa?

A clorexidina também aparece em outras fórmulas. Exemplo disso é a solução aquosa, geralmente usada na higienização da pele.

Juliana Peres

Juliana Peres

Graduada em Odontologia pela Universidade Cidade de São Paulo. Pós-graduada em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo programa de residência profissional do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Conhecimento na área de cirurgia oral menor e maior. Residente em cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial no Complexo Hospitalar Padre Bento durante 3 anos e responsável pelo atendimento de pacientes na área de clínico geral, cirurgias orais e harmonização orofacial em diferentes clínicas.

Compartilhe sua opinião

Sobre a Simpatio

Somos dedicados em criar conteúdo de qualidade e informativo. Nossa missão é informar pacientes, dentistas e clínicas provendo conteúdos altamente relevantes sobre odontologia e saúde bucal gratuitamente.

Agende uma consulta

Precisando de algum tipo de ajuda ou apoio relacionado a sua saúde ou estética bucal? Clique no botão abaixo!

Postagens Recentes

Receba Nossos Conteúdos

Preencha seu e-mail acima e receba conteúdos exclusivos gratuitamente!